Um olhar sobre o que é notícia em toda parte
Uma janela para Montes Claros
(38) 3229-9800
 
Conheça-nos
Principal
Mural
Eu te procuro
Clamor & Broncas
Músicas de M. Claros
Hoje na história
 de M. Claros
Montes Claros
 era assim...
História
Memorial de
 João Chaves
Memorial de
 Fialho Pacheco
Reportagens
Concursos
Colunistas Convidados
Notícias por e-mail
Notícias no seu site
Fale conosco
 
Anuncie na 98 FM
Ouça e veja a 98 FM
Conheça a 98 FM
Peça sua música
Fale com a Rádio
Seja repórter da 98
Previsão do tempo
 
Anuncie na 93 FM
Ouça a 93 FM
Peça sua música
Fale com a Rádio
Seja repórter da 93
Publicidade
 
Alberto Sena
Augusto Vieira
Avay Miranda
Carmen Netto
Dário Cotrim
Davidson Caldeira
Efemérides - Nelson Vianna
Enoque Alves
Flavio Pinto
Genival Tourinho
Gustavo Mameluque
Haroldo Lívio
Haroldo Santos
Haroldo Tourinho Filho
Hoje em Dia
Iara Tribuzzi
Isaias Caldeira
João Carlos Sobreira
Jorge Silveira
José Ponciano Neto
José Prates
Luiz de Paula
Luiz Ortiga
Manoel Hygino
Marcelo Eduardo Freitas
Marden Carvalho
Maria Ribeiro Pires
Mário Genival Tourinho
Oswaldo Antunes
Paulo Braga
Paulo Narciso
Petronio Braz
Raphael Reys
Raquel Chaves
Roberto Elísio
Ruth Tupinambá
Ruth Tupinambá Graça
Saulo
Ucho Ribeiro
Virginia de Paula
Waldyr Senna
Wanderlino Arruda
Web - Chorografia
Web Outros
Yvonne Silveira
 
Atuais
Panorâmicas
Antigas
Pinturas
Catopês
Obtidas por satélite
No Tempo de Lazinho
Estrada Real Sertão
Mapa de M. Claros
 

2/8/2014 - "existem pessoas (...) comprando áreas aqui em Montes Claros para chacrear, ganhar um “burro de dinheiro”, e vão embora deixando os ludibriados proprietários de chácaras irregulares “a ver navios”. A ocupação desordenada da região serrana decorre:

»Da procura por melhor clima
»Da procura de paz no campo
»Do inchaço da cidade
»Do medo causado pela violência fora de controle
»Tudo isto

» Ver resultados «




Buscar no Site


Previsão do tempo

Digite uma cidade:

Busca no



 
 



Jornalismo exercido pela própria população



Deixe sua notícia neste Mural, clique aqui para enviar.
(Seja objetivo e escreva no menor espaço possível. Se preferir, coloque seu e-mail; se desejar, coloque também endereço e telefone. As mensagens - preferencialmente de inspiração noticiosa - serão publicadas a critério da redação. Textos que ferem as leis serão sumariamente descartados, assim como mensagens agressivas ou que pretendam apenas criar polêmica e discussão estéril.Pede-se, com empenho, que as mensagens não sejam redigidas em letra de caixa-alta (letras maiúsculas), que em linguagem de internet equivalem a falar gritando. As mensagens aqui postadas não representam a opinião do montesclaros.com; a responsabilidade pertence ao autor da mensagem).



Ir para mensagem N°:
Por data:

Mensagem N° 46061
De: Estanislau Data: Qua 13/5/2009 14:03:39
Cidade: M. Claros
Sugerido pelo Instituto Minas pela Paz, será lançado nesta quinta-feira em Montes Claros o “181 Disque Denúncia” – com a presença do vice-governador, Anastasia. O sistema une as polícias Civil, Militar e Corpo de Bombeiros e foi lançado em novembro de 2007 pelo Governo do Estado. O objetivo é abrir um canal de comunicação direto com a sociedade para que os cidadãos possam encaminhar denúncias anônimas de crimes e delitos, contribuindo com o trabalho das forças policiais e do Corpo de Bombeiros.
Chega em boa hora, já que a população de Montes Claros não se cansa de clamar e reclamar contra o sistemático descumprimento das leis, em muitas áreas. Por todos os meios, a população vive pedindo, entre outras coisas, a aplicação da lei do silêncio que tire a cidade da triste situação em que se encontra. Espera-se que daqui para a frente com o “181 disque denúncia” sejamos todos atendidos.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 46053
De: Dionísio Data: Qua 13/5/2009 10:33:25
Cidade: BH
A audiência, ontem, na Assembléia, para examinar a recuperação do trecho Moc/BH da BR 135 muito pouco acrescentou. Duas das três empresas vencedoras do serviço anunciaram que vão, ou já começaram os trabalhos na pista. Realmente, perto do trevão para Brasília há sinais de máquinas; a mesma coisa não se verifica no trecho que parte de M. Claros em direção a Bocaiúva, dado na audiência como iniciado. Do trecho intermediário, não se soube nada.A empresa vencedora da concorrência para o trecho sequer atendeu ao convite dos deputados reunidos em audiência pública. Um detalhe curioso é que os deputados agora querem que os 300 quilômetros sejam realmente duplicados, pois dispõem de gravação da ministra Dilma anunciando a "duplicação" em Montes Claros, em clima de campanha eleitoral, no dia 6 de abril último.Prometem se mobilizar para conseguir a pista dupla. Vamos ver.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 46049
De: Geraldo R. Pinto Data: Qua 13/5/2009 08:24:03
Cidade: M.Claros-MG
Das 15 notícias mais lidas (nos últimos 5 dias) neste site, 9 tratam do maníaco de Januária. Este detalhe dá bem a dimensão do caso. Aliás, se as nossas autoridades examinarem bem, verão que os assuntos envolvendo segurança pública, ou melhor, insegurança pública, são os que mais chamam atenção. Em M. Claros, a cada dia aumenta o clamor da população contra o barulho nas ruas e os problemas do trânsito. E não só da engenharia do trânsito. Mas do descumprimento sistemático das leis, expondo ao risco a população inteira. Estamos realmente nos transformando numa cidade sem lei, mas com muitas autoridades.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 46046
De: Wanderlino Arruda Data: Qua 13/5/2009 07:46:37
Cidade: Montes Claros/MG
E-mail: arrud@wanderlino.com.br
DONA DINA PAULINO CORREIA

Wanderlino Arruda

Os noventa anos de coragem e alegria, que sempre marcaram nobreza, nunca envelheceram em Enedina Paulino Correia - nossa querida Dona Dina - a sua crença de amor à vida. Tem sido quase um século de invenção e re-invenção diárias, cada momento dedicado ao melhor da consideração humana. Sempre pensamentos de bondade e beleza irradiando positividade e fé, sempre o mais fino trato no ser, no estar e no compartilhar. Definitivamente marcante o amor à família, aos colegas de trabalho, aos amigos. Máxima elegância sempre! Filha de pai advogado e cronista da Gazeta do Norte, Dona Dina nasceu em Grão Mogol no quatorze de maio de 1919 e só veio para Montes Claros dois anos depois. Morou em Pires e Albuquerque oito, casou-se com dezenove. Porque o marido Geraldo de Paula Correia foi para São Paulo e voltou doente, a ela sozinha coube criar e educar os filhos Pedro, Theodomiro, Terezinha, Nadir, Carlos, Itamar, Geralda e Cláudia. Antes da aposentadoria aos trinta e cinco anos de trabalho na Escola Normal - direção de D. Taúde, de Luiz Pires, de Francolino e Sônia Quadros - sei que muitos foram os biscoitos e doces feitos no forno e fogão do Alto do Santo Expedito, casinha humilde, embora imponentemente rodeada de bonitas mangueiras. O terreno era de Neném Barbosa e ficava mais ou menos onde está o Montes Claros Shopping Center. Era de lá que o filho Theodomiro saia com a bandeja cheia para as vendas em domicílio. Dona Dina fazia questão de ter, fora do horário da escola, todos os filhos e filhas também trabalhando para garantir a lenha da cozinha e a feira dos sábados. Ela dava o melhor exemplo e fazia questão de ser seguida. Fui colega de Dona Dina, por duas vezes, no sobradão da Coronel Celestino, em 1954, quando lecionei inglês, e na Avenida Mestra Fininha, de 1965 a 1970 , quando eu era professor de português e literatura para as turmas do científico. Foi um tempo maravilhoso em nossas vidas, pois muitas e muitas amizades feitas naquela época duram até hoje e nos seguirão ao longo da jornada terrena. Dona Dina foi sempre uma colega perfeita, dedicada, presente, para mim e para todos os companheiros de trabalho, uma amiga insubstituível. Sua educação de berço, a voz sempre comedida, os olhos sempre brilhantes de consideração e amizade eram marcas de uma personalidade inesquecível para qualquer tipo de histórico pessoal. Podemos nos esquecer do que as pessoas nos dizem, mas jamais olvidaremos da forma que elas nos tratam, de como elas nos fazem sentir. Como nunca virou as costas para a vida, Dona Dina tem milhares de amigos e um milhão de admiradores. Para cada dificuldade e cada desafio, ela descobriu as respostas e a melhor forma de superá-los. Uma criatura de muitas vitórias! Com bom humor espalhando mais do que simples felicidade, Dona Dina é digna de todas as riquezas do mundo, de todos os horizontes de esperança, de todo o despertar dos sonhos. Fazendo sempre a sua parte e, muitas vezes, até a dos outros, nossa homenageada é força visível e invisível do bem, suficientemente poderosa para transformar para melhor qualquer um dos nossos momentos. Se vivo fosse Henfil, ele poderia dizer que, em toda existência de Dona Dina houve frutos e valeu a beleza das flores, houve flores e valeu a sombra das folhas, houve folhas e valeu a intenção das sementes. Nesta comemoração dos novent`anos, pedimos ao bom Deus que sempre protegeu Dona Dina e os que lhe são queridos - oito filhos, vinte e cinco netos, vinte e três bisnetos - continue sempre amparando a todos com a infinita e majestosa luz do amor!
Instituto Histórico e Geográfico de Montes Claros
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 46043
De: Christiano Jilvan Data: Ter 12/5/2009 20:32:01
Cidade: MOC
A movimentação de policiais durante toda essa terça-feira, inclusive com efetivos do 10º BPM, mudou a rotina da pequena Luislândia, a 130 quilômetros de Montes Claros. A população local já estava apreensiva pelo assalto registrado ao Banco Postal, que funciona na agência dos Correios, na noite de segunda-feira. Os homens levaram cerca de R$ 5 mil. Os militares continuam à procura dos marginais, que teriam agido com um veículo gol.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 46041
De: Marcílio Data: Ter 12/5/2009 18:47:01
Cidade: S. Paulo
AS agências de notícia publicaram ainda agora que o montesclarense honorário e vice-presidente da República, José Alencar, vai recomeçar - uma vez mais - a luta contra o câncer. Depois de operado longamente em janeiro, os tumores, infelizmente, estão de volta.Veja a notícia:
"Exames realizados nesta terça-feira pelo vice-presidente da República, José Alencar, comprovaram a volta de tumores na região abdominal, informou a equipe médica do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo responsável pelo tratamento. O retorno do sarcoma em pontos da cavidade abdominal foi detectado durante exames de acompanhamento. O vice-presidente não ficará internado e já deixou o hospital.
Alencar se submeteu em 25 de janeiro a uma cirurgia de alto risco, com duração de 18 horas, para retirada de tumores do abdome. Ele ficou 27 dias internado, nove deles na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). A operação foi a mais radical intervenção à qual ele foi submetido na sua longa luta contra o câncer, desde 1997. Em 31 de março, o vice-presidente voltou a São Paulo para um procedimento de troca de um tubo plástico colocado dentro da alça de intestino, que substitui seu ureter desde a cirurgia.
Em comunicado, o diretor técnico do Sírio-Libanês, Antônio Carlos Onofre de Lira, e o diretor clínico, Riad Younes, informam que a equipe médica que trata Alencar "está replanejando o tratamento".
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 46039
De: Délio Pinheiro Data: Ter 12/5/2009 18:17:17
Cidade: Montes Claros
E-mail: deliopinheiro@ig.com.br
Tio Bira e seus oitenta anos

“Saudade, um lenço roxo lá distante, na curva do caminho, a tremular. Um riso amargo, um peito soluçante, um olhar triste em busca de um outro olhar”. Era com poesia que começava os programas românticos comandados pelo radialista Ubirajara Toledo na rádio Sociedade ZYD-7. O popular Tio Bira comandou programas como “Clube do Tio Bira” e “Pingos de saudade”, além do vigoroso e combativo “Tribunal da opinião pública”.
Ubirajara Ferreira de Toledo, que conheci pessoalmente quando fiz o trabalho experimental da faculdade de Jornalismo há quatro anos, nasceu em Juiz de Fora no dia dois de setembro de 1929. Começou na imprensa em 1949, na rádio Tiradentes e trabalhou também em jornais impressos dos Diários Associados e na TV Industrial. Paralelo a seu trabalho na imprensa, Ubirajara era funcionário público federal. E foi nestas condições que ele foi transferido para Montes Claros. Atendendo a um convite de João Teixeira Bastos, ingressou no quadro de locutores da rádio ZYD-7 em 1962.
Ainda nos tempos de Juiz de Fora, discursou para Assis Chateaubriand, o jornalista mais influente da história do Brasil. Foi secretário fundador da AMAMS, Associação dos Municípios da Área Mineira da Sudene, e liderou diversas campanhas sociais. Teve seu trabalho reconhecido pela Câmara Municipal de Vereadores, que em 1980 concedeu-lhe o título de Cidadão Honorário de Montes Claros. Em 2003, o ex-radialista voltou a ser laureado com um título de Cidadão Benemérito, oferecido, outra vez, pelos vereadores, em nome do povo de Montes Claros.
Esse texto, escrito por um mero aprendiz de radialista, se propõe a homenagear o grande Tio Bira e lembrar que no próximo mês de setembro ele completa oitenta anos. Acredito que seja uma efeméride das mais justas. Tomara que o atual prefeito, que foi radialista, preste uma nova e merecida homenagem em nome do povo de Montes Claros, a esse comunicador que tanto contribuiu para nossa cidade e para o rádio mineiro.
Contrariando a máxima de Nelson Rodrigues, que afirmava que toda unanimidade é burra, Tio Bira se locomove faceiro por aí, acarinhado e admirado por seus pares e pelo público, que um dia teve a honra de tê-lo por perto, através de sua voz, emanada nas ondas médias e um tanto roufenhas da ZYD-7.
Lembro-me de ter lido no site www.montesclaros.com que Tio Bira pretendia se mudar para sua terra natal, Juiz de Fora, depois de tantas décadas em Montes Claros. Não sei de seu atual paradeiro, se ele está na terra de Itamar ou aqui na terra de Mestre Zanza, mas certamente estará sempre em um local onde a melancolia e a solidão não podem entrar: os nossos corações.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:





Mensagem N° 46036
De: Maurício Arruda Data: Ter 12/5/2009 11:44:53
Cidade: BH
Lula, em M. Claros, autorizou a aplicação de 480 milhões na reforma da BR 135. No trecho entre Curvelo e o trevão de Brasília, uma construtora colocou suas máquinas. As outras duas que farão a reforma até hoje não movimentaram sequer as máquinas. Hoje, a assembléia de Minas vai fazer uma audiência sobre o assunto, a começar pelo custo de 1,6 milhão de reais por quilômetro. Surgiu também a informação de que, no projeto, que ninguém nunca viu, está prevista a construção de postos de pedágio. Esta construção de postos de pedágio na reforma da BR 135 (Moc/BH) sugere que a privatização pode estar em andamento. Isto indicaria que o trecho está sendo preparado para ser privatizado, o que, em princípio, não é uma má notícia – desde que a tarifa seja justa para todos.. É preferível viajar por uma rodovia decente, privatizada, do que morrer numa rodovia como as nossas, sem qualquer segurança, entregue à própria sorte. Alguns trechos da BR entre Montes Claros e o trevão de Brasília deverão ser duplicados.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 46033
De: Jornal Hoje em Dia Data: Ter 12/5/2009 09:07:14
Cidade: Belo Horizonte
Médico usou R$ 37 mil em recibos falsos – Girleno Alencar – Montes Claros – A Máfia das Fraudes do Imposto de Renda falsificou e vendeu nove recibos, que somam R$ 37.673, para o médico montes-clarense G.M.S. deduzir no Imposto de Renda de 2001 e 2002. Com isso, ele deixou de pagar R$ 10.360 do tributo. A constatação é do Ministério Público do Trabalho, que denunciou os envolvidos no caso à Justiça Federal. O médico, após ser denunciado, pediu correção da declaração do Imposto de Renda e parcelou a dívida, ficando isento de punibilidade tributária, mas continua respondendo a processo judicial por falsificação de documentos, junto com os envolvidos no esquema. A Máfia das Fraudes vendeu cerca de R$ 10 milhões em recibos falsos. Na denúncia, o Ministério Público Federal cita que o médico G.M.S. usou, em 2002, para declarar o Imposto de Renda de 2001, recibos falsos que somam R$ 18.053, sendo R$ 7 mil em nome da “psicóloga” Lucineide Ribeiro da Silva, que, na verdade, é esteticista; R$ 6.053 da Clínica Especializada em Saúde Odontológica (Clieso); e R$ 5 mil fornecido pelo “fisioterapeuta” Gelson Soares da Cruz, que, na verdade, era motoboy. Em 2003, no Imposto de Renda de 2002, foram usados recibos falsos que totalizaram R$ 19.620, sendo R$ 5 mil de Lucineide; R$ 4.210 do fisioterapeuta Leonardo Freire Caldeira; R$ 7.260 do dentista Edmilson Magalhães Santos; R$ 1.180 do cardiologista José de Melo Filho; e R$ 1.970 da JCM Clínica Médica. Lucineide e Gelson tiveram seus nomes e CPF usados pela Máfia das Fraudes. O MPF e a Polícia Federal estimam que 900 pessoas se favoreceram de recibos falsos fornecidos por médicos, odontólogos e psicólogos, para deduções no Imposto de renda. A investigação apontou o contador Hewerton Willian Gonçalves Fiúza como mentor do esquema. Ele mora hoje em Angola, na África, onde presta serviços para uma construtora brasileira. Hewerton é acusado por Lucineide Ribeiro de fraudar recibos em seu nome, identificando-a como “psicóloga”, e vende-lo para médicos, advogados e outros profissionais liberais, para deduções no imposto de renda. O motoboy Gelson Soares, que morreu em maio de 2003, também teve seu CPF usado pela “Máfia”, com a emissão de recibos em seu nome, como fisioterapeuta. Nos depoimentos à PF e à Justiça Federal, os acusados negaram envolvimento fraudes.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 46032
De: Antônio Data: Ter 12/5/2009 09:04:31
Cidade: M. Claros/MG
Um experiente pisócologo de Belo Horizonte, que atende em Montes Claros de quinze em quinze dias, confidenciou a um amigo meu: este maníaco de Januária é um dos psicopatas mais perigosos que já viu na sua longa vida clínica. Embora jamais tenha estado com ele, acompanha os noticiários a respeito.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 46031
De: Amaro Data: Ter 12/5/2009 08:40:11
Cidade: S. Paulo
Este mural foi o primeiro a dizer, desde que a primeira notícia surgiu, que é espantoso o potencial de delinquência deste rapaz maníaco de Januária. E os fatos vão confirmando isto. Trata-se de um dos maiores psicopatas já exibidos pelos meios de comunicação do Brasil, em todos os tempos. Pelo visto, pela sua frieza, ele ainda vai contar muita coisa. O maníaco foi capaz de enganar todo mundo, pois no trato do dia a dia demonstrava ser uma pessoa ordeira e pacata.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 46030
De: Jornal Hoje em Dia Data: Ter 12/5/2009 08:10:25
Cidade: Belo Horizonte
Mais duas vítimas são identificadas – O maníaco sexual Luiz Fernandes de Souza, 36 anos, que assassinou quatro mulheres em Janúaria, no Norte de Minas, tentou faze sexo com uma das vítimas, Patrícia Conceição da Cunha, após matá-la. Segundo ele, somente desistiu porque o corpo estava frio. O crime aconteceu em julho de 2008, no Bairro Moradeiras. De acordo com a delegada Patrícia Marques Duarte, a mulher foi assassinada a pauladas e por fixia. A polícia também elucidou o assassinato de Liliane Gomes Magalhães, 18 anos, ocorrido em 5 de novembro de 2006, no Bairro JK. Seu namorado, Geraldo Henrique Rodrigues Sales, era suspeito do crime. Luiz Fernandes contou que abordou Liliane e a levou para um matagal, onde a estuprou e a matou. Segundo ele, no assassinato de Patrícia, em 2008, ela reagiu e impediu o estupro. O corpo foi encontrado dois dias após o crime, mas faltava descobrir o auto. Antes, Luiz Fernandes confessou o assassinato de Clara Cordeiro Moreira de Melo Figueira, 11 anos, no dia 2, e de Thais da Mota Xavier, em 2005.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 46029
De: Jornal Estado de Minas Data: Ter 12/5/2009 07:53:02
Cidade: Belo Horizonte
Quase R$ 20 mil no contracheque - Luiz Ribeiro - O salário do prefeito de Montes Claros, Luiz Tadeu Leite (PMDB), é um dos mais altos de Minas. Ele ganha exatamente R$ 19.457,29 enquanto sua vice, Cristina Pereira (PP), recebe R$ 12.970,23 mensais. Os valores constam na Lei Municipal 4.000, promulgada pela Câmara Municipal em 12 de agosto do ano passado, que fixa os subsídios do Executivo, bem como dos secretários municipais, para a legislatura 2009/2012. Até então, o salário de prefeito na cidade era de R$ 12,7 mil, mas havia chegado a R$ 14.990 – no início de 2007, o então prefeito Athos Avelino (PPS) chegou a reduzir o próprio salário como medida para cortar despesa, diante da crise financeira que enfrentava a prefeitura. Tadeu Leite, que em 1º de janeiro interrompeu o mandato na Assembleia Legislativa para assumir a prefeitura de Montes Claros pela terceira vez, disse que "já encontrou" o salário na prefeitura. "O valor foi aprovado numa época em que eu não era prefeito. Acho que dizer que é muito para administrar uma grande cidade e diminuir por causa disso é uma coisa que ninguém faz. E, se fizer, é por demagogia", disse Tadeu Leite, que, ao longo de suas campanhas políticas, explorou o fato de ter origem em família humilde. "Além do mais, deixei a Assembleia Legislativa, onde o salário está no mesmo patamar ou mais. É preciso ficar claro que eu não fui eleito atrás do salário de prefeito e, sim, para servir ao município", afirmou. O prefeito de Pirapora, Warmillon Fonseca Braga (DEM), reeleito em outubro de 2008, ao assumir o segundo mandato, baixou R$ 3 mil no próprio salário. Mesmo assim ainda está ganhando bem mais do que o governador Aécio Neves e o presidente Lula. Ele reduziu o valor de R$ 18.680,00 (fixado pela Câmara Municipal) para R$ 15.680,00. "Baixei o salário por causa da crise. Mas quem na verdade fixa a remuneração é a Câmara Municipal. Acho que estou recebendo um valor justo, pois sou empresário e poderia ganhar na atividade privada. Porém, o que move o gestor municipal não é o salário e, sim, o espírito público", diz Fonseca Braga, que exerce o quarto mandato consecutivo de prefeito – antes de Pirapora, administrou a pequena Lagoa dos Patos, também no Norte de Minas, por duas gestões.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 46026
De: Jornal Estado de Minas Data: Ter 12/5/2009 07:40:31
Cidade: Belo Horizonte
Maníaco confessa rosário de crimes - Luiz Ribeiro - Um matador em série, que lembra personagens de filmes violentos e de suspense. Esse é o perfil do editor de vídeo Luiz Fernandes de Souza, de 36 anos, que confessou à polícia que, em três anos, estuprou e matou quatro pessoas (duas mulheres e duas meninas), em Januária, no Norte de Minas. Também é suspeito de ter participado dos assassinatos de dois homens na região, o que ainda está sendo investigado pela polícia. O maníaco foi preso em Januária depois de estrangular uma menina de 10 anos. Ele foi levado para São Francisco e, no fim de semana, transferido para a penitenciária de segurança máxima de Francisco Sá. Fernandes foi detido quarta-feira passada, sob a acusação de estuprar, estrangular e agredir a estudante Clara Valeska Cordeiro, de 10 anos, no dia 2, num matagal, às margens de uma estrada, a cinco quilômetros da área urbana, onde sepultou o corpo numa cova rasa. Além de esganada, Valeska sofreu golpes de cabo de enxada na cabeça. O crime chocou moradores da cidade. Ao confessar a morte de Valeska, o editor de vídeo revelou que, com a mesma crueldade, matou a garota Thais Mota Xavier, de 12 anos, desaparecida desde 18 de outubro de 2005. Na tarde de sexta-feira, seguindo um croqui elaborado por Luiz, a polícia encontrou, à beira do Córrego das Manilhas, perto da área urbana de Januária, ossos humanos que acredita ser os restos mortais de Thais. A confirmação ainda depende de exame de DNA a ser feito em Belo Horizonte, para onde foi encaminhado o material. A delegada de Januária, Patrícia Marques Duarte, revelou ontem que, em depoimento de 26 horas, Luiz Fernandes confessou ser o autor da morte de duas mulheres, encontradas mortas em matagais em Januária nos últimos três anos. A primeira delas é Liliane Gomes Magalhães, de 18 anos, encontrada morta em um terreno baldio, no Bairro JK, em novembro de 2006. Segundo a policial, o maníaco confessou que, depois de estuprar a vítima, forçou um pedaço de madeira contra o seu pescoço para asfixiá-la. “Ele alegou que agiu assim porque tem aversão em ver a vítima ensanguentada", contou a delegada. Ainda segundo a delegada Patrícia Marques, o editor de vídeo relatou que era casado na época do crime. Com frieza, disse que, antes de violentar Liliane, abordada à noite, quando voltava da casa do namorado, ele teve uma discussão com sua mulher, que chegou a chamá-lo de Jack, numa referência ao personagem Jack, o estripador, que segundo a história, violentava e matava mulheres em Londres, na Inglaterra, no fim do século 19, e tinha como característica esganar e retirar órgãos de suas vítimas. "Ele virou para a esposa e disse: ‘Você vai ver quem é Jack’. Logo depois, saiu de casa e encontrou Liliane", contou a policial. Luiz Fernandes também confessou que deu fim à vida de Patrícia Conceição Cunha, de 30 anos, assassinada em maio de 2008, no Bairro das Moradeiras, às margens do Rio São Francisco. Ao contrário das outras vítimas, Patrícia não chegou a ser violentada sexualmente. "Ele disse que pretendia estuprá-la, mas, como estava muito agitado, acabou matando a vítima a pauladas, antes de praticar o ato sexual", disse a delegada, que informou ainda que o assassino foi embora e no meio do caminho decidiu voltar ao local do crime, para verificar se a mulher estava morta. "Nesse momento, pelo que declarou, ainda tentou consumar o estupro. Mas disse que perdeu o desejo porque o corpo estava frio da cabeça para baixo", detalhou Patrícia Marques. A delegada considera que Luiz Fernandes é um dos criminosos mais perigosos que ela já viu, porque aparenta ser uma pessoa tranquila, longe do que realmente é. A policial acredita que poderão ser descobertos outros crimes praticados pelo maníaco, o que vai depender de denúncias.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 46008
De: Luciane Souza Rocha Data: Seg 11/5/2009 11:50:40
Cidade: Montes Claros
E-mail: lurocha_moc@hotmil.com
Aos Albertos das mensagens anteriores e a todos os cidadãos montesclarenses que vêm sendo incomodados com a poluição sonora de nossa cidade. Ta lá disponível no site da prefeitura de Montes Claros na secretaria de meio ambiente a Lei 3754/2007 que dispõe sobre a política municipal de proteção, preservação, conservação, controle e recuperação do meio ambiente e de melhoria da qualidade de vida no município. Muito bonita a lei, muito bem redigida, mas de nada adianta se não é cumprida. Aproveitemos esse maravilhoso espaço que o montesclaros.com nos oferece e vamos exercer nossa cidadania, cobrando ações da prefeitura que melhorem a qualidade de vida da população. É um absurdo como casas de festas ainda funcionam em áreas residenciais, tirando a tranquilidade dos bairros da nossa cidade. Como cidadã, que pago meus impostos e cumpro minhas obrigações, cobro uma ação da prefeitura de forma a regularizar essa situação. Não é só o som alto dessas casas de festas que incomodam, mas os transtornos que causam de forma geral, como por exemplo a confusão que fica o trânsito próximo ao local. Esses estabelecimentos devem ser fechados e não simplesmente notificados ou multados. Muito bom terem levantado essa questão aqui, pois sei que a visibilidade das denúncias aqui levantadas são ouvidas pelas autoridades municipais. Convoco a população para fazer uso de seus direitos e exigir uma cidade livre de poluição sonora. Denunciemos, sempre!!!
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:





Mensagem N° 46003
De: Web Outros Data: Seg 11/5/2009 09:59:42
Cidade: Belo Horizonte
Registro de maio
Manoel Hygino - Jornal "Hoje em Dia"

Maio é um mês especial para os brasileiros, sobretudo do interior, com arraigadas tradições que se expandem através do tempo. Já o foi mais, quando a influência da comunicação, principalmente da televisão, não introduzira nuanças novas em centenários costumes. Quinto mês do ano romano, o dia 1º era festejado desde tempos imemoriais, para, enfim, se transformar no Dia do Trabalho, que ora se caracteriza pelo nada fazer, em muitos países. Nele se promovem manifestações por melhores condições de vida e salários mais dignos aos que vivem do labor. No Brasil, é encantado, mágico. Nas cidades interioranas, há ainda a coroação à mãe de Cristo nos templos, quando meninas cantam hinos e jogam flores na imagem de Maria, costume que se vai esvaziando nas cidades de porte. Belas canções assinalavam os dias de maio, quando se começa a sentir a brisa que anuncia o frio de junho. O professor Mello Cançado, de Direito Romano, ex-secretário de Estado da Educação, redigia para o antigo “O Diário” lindas crônicas sobre esse tempo de amor e beleza, de reunião das famílias, no templo ou no lar. De maio, dia 27, foi minha irmã, a única, tão cedo desta vida partindo; ela que repetindo Alvarenga Peixoto - “Se o Brasil fosse um reinado, poderia ser princesa”. No dia 25, completa-se um década de minha genitora. Em maio, há o Dia das Mães, agora marcado pelo ímpeto comercial, mas que não consegue apagar o significado sublime da maternidade, cantado em verso e prosa por bons autores. É o mês das noivas, celebrando um solene compromisso com o futuro, na confiança no amor eterno e perene felicidade. Tempos outros os de hoje. Nem mais se admira a lua, escondida detrás dos arranha-céus. Em nossos dias, a poesia não mais corresponde aos bons sentimentos porque a vida, multiforme e absorvente, violenta na sua tragédia e na sua vertigem, pede novas maneiras de expressão, como sentenciavam os modernistas em 1922. Então, dizia Menotti: “Nosso sentimentalismo arcaico nos relega, às vezes, às baladas, às pastorelas, na repetição perene de uma mesma tonalidade cromática e sonora, como se o passado fosse o grande sino tangido pelos gênios de outrora e vivêssemos eternamente da sua ressonância, dos seus ecos e da saudade dos seus ecos”. Mas o sentimentalismo ainda tange almas e se procuram nas noites de ruído extremo, descobrir o que achávamos, naturalmente, nas noites em que os enormes edifícios ainda não impediam belos retratos da natureza. Sentíamos como Augusto dos Anjos: “Para onde fores, Pai, para onde fores,/ Irei também, trilhando as mesmas ruas.../Tu, para amenizar as dores tuas,/ eu, para amenizar as minhas dores!”
Este mês, por múltiplas razões, e de todos por motivos mais amplos, não admite escapar-se aos versos de Augusto de Lima, o nome aureolado: “Plenilúnio de maio em montanhas de Minas! Canta ao longe uma flauta, e um violoncelo chora. Perfuma-se o luar nas flores das campinas, sutiliza-se o aroma em languidez sonora”.
Quando chega o crepúsculo, mede-se o passado e o futuro restante e, com humildade, acompanha-se Danilo Gomes, para sempre de Mariana: “Passarei sem alarde como o vento/sobre ardósias e falésias/ e as penedias da ilha gris de Santa Helena/ sufocado pelo som do mar oceano/ e mergulhando em perpétuo silêncio”.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 46002
De: Alberto francisco Lopes Data: Seg 11/5/2009 09:46:41
Cidade: Montes Claros
E-mail: albertoagente@ig.com.br
Lamentável, mesmo são os shoppings Center de Montes Claros, no Sábado tinha umas caixas de som no estacionamento e interior do mesmo em volume Maximo, já não bastam os clientes na praça de alimentação fumando e falando alto ao telefone e as lojas de eletrodomésticos disputando quem tem para vender o som ou aparelho de TV com potencia maior, será que os diretores de tal estabelecimento, não sabem que leis têm que ser cumpridas mesmo no interior de seus estabelecimentos? E exemplos devem parti de grandes instituições? (...)
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 46000
De: Alberto Pereira Santos Data: Seg 11/5/2009 08:33:06
Cidade: Montes Claros-MG
Lamentável. Mesmo com a denúncia com cinco dias de antecedência do morador da Vila Brasília, feita na mensagem 45820 de 04/05, ainda assim aconteceu uma festa no salão da Rua Esmeralda. Onde está a secretaria de meio ambiente que negligencia esse tipo de coisa? Uma vergonha. (...)
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 45999
De: H. Cássio Brandão Data: Seg 11/5/2009 08:10:38
Cidade: BHTE / MG  País: Brasil
E-mail: cassio.mendes@globo.com
O Dia das Mães também designado de Dia da Mãe teve a sua origem no princípio do século XX, quando uma jovem americana, Anna Jarvis, perdeu sua mãe e entrou em completa depressão. Preocupadas com aquele sofrimento, algumas amigas tiveram a ideia de perpetuar a memória da mãe de Annie com uma festa. Annie quis que a homenagem fosse estendida a todas as mães, vivas ou mortas. Em pouco tempo, a comemoração e consequentemente o Dia das Mães se alastrou por todo Estados Unidos e, em 1914, sua data foi oficializada pelo presidente Woodrow Wilson: dia 9 de Maio.Em Portugal, o Dia das Mães é celebrado no primeiro domingo de Maio. Já no Brasil, é celebrado no segundo domingo de Maio, conforme decreto assinado em 1932 pelo presidente Getúlio Vargas.Em Israel o dia da mãe deixou de ser celebrado, passando a existir o dia da família em Fevereiro.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 45997
De: Jornal O Tempo Data: Seg 11/5/2009 07:46:29
Cidade: Belo Horizonte
Esgoto de Montes Claros não é tratado, mas é cobrado - Apenas 63 das 142 cidades atendidas pela Copasa têm esgoto tratado - Ana Paula Pedrosa - Das 142 cidades mineiras onde a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) tem concessão para serviço de esgotamento sanitário, apenas 63, ou 44%, têm estações de tratamento de esgoto (ETE). Nas outras, o esgoto é apenas coletado, mas não recebe tratamento adequado. Montes Claros, no Norte de Minas, está nessa situação. Na cidade, a Copasa não trata o esgoto coletado, mas cobrava pelo serviço. A Procuradoria de Justiça do município contestou a cobrança e obteve vitória no Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), que considerou a cobrança indevida e obrigou a empresa a reduzir em 12,5% o valor das contas. "Não existem fundamentos jurídicos para a cobrança de taxa de esgoto, devendo ser restituído o montante recolhido indevidamente, proporcionalmente ao serviço não prestado", diz o acórdão do TJMG. O ressarcimento é retroativo a 2005. De acordo com o TJ, a Copasa recorreu da decisão, mas os recursos não foram aceitos. A empresa ainda pode recorrer ao Superior Tribunal de Justiça (STJ).
Procurada pela reportagem, a Copasa mandou apenas uma nota na qual diz que "a cobrança da tarifa de esgoto pela Copasa é feita somente nas localidades onde esse serviço é efetivamente prestado pela empresa". De acordo com a empresa, existem 89 ETEs em operação no Estado, outras 45 estão em obras e 73 estão projetadas para construção. Alguns municípios possuem mais de uma estação de tratamento, como Belo Horizonte, que tem cinco unidades, entre elas as ETEs Arrudas e do Onça. O deputado estadual Weliton Prado diz que a empresa só pode cobrar pelo tratamento de esgoto quando realmente presta o serviço. Ele já entrou com diversas ações para questionar cobranças em cidades onde o esgoto não é tratado. Almenara, no Norte de Minas. Joaíma, no Vale do Jequitinhonha, e Extrema, no Sul de Minas são alguns dos municípios que questionam os valores cobrados nas contas. Em Novo Cruzeiro, também no Jequitinhonha, a cobrança pelo esgoto equivale a 40% do valor cobrado pelo serviço de água, segundo o deputado.
Minientrevista com Weliton Prado - “Tem uma enxurrada de reclamações”
O que chamou a sua atenção nesse problema?
Foi a reclamação do povo. Em 70% dos municípios a Copasa não trata o esgoto como deveria. Em muitas cidades ela ainda está fazendo estações de tratamento, mas já faz a cobrança pelo tratamento do esgoto. O consumidor é penalizado duas vezes, paga mais e não recebe o serviço.
O senhor entrou na Justiça com diversas ações contra a Copasa. Não pode ser uma ação única para todos os municípios?
Tem uma enxurrada de prefeituras e entidades nos procurando para reclamar. Estamos estudando cada contrato.
O objetivo é reduzir o preço das contas ou garantir o tratamento do esgoto?
O objetivo é garantir um preço justo à conta de saneamento e fazer com que a Copasa trate o esgoto. E também que onde houve cobrança indevida, que ela faça o ressarcimento.
Qual a chance dessas ações serem vitoriosas?
Estamos confiantes. Em algumas cidades já tiveram decisões favoráveis.
Liminar da Justiça impediu reajuste das contas em março - O reajuste das contas da Copasa que entraria em vigor em março foi suspenso por uma liminar obtida pela Promotoria de Defesa do Consumidor do Ministério Público Estadual. A empresa já havia anunciado que a alta seria de 8,65% para consumidores residenciais e 9,05%, em média, para os outros. A liminar foi concedida em janeiro pelo Tribunal de Justiça (TJMG) e mantida pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) em março. O mérito da ação ainda será julgado. Na época, o promotor José Antônio Baêta, responsável pela ação, explicou que uma lei federal exige que os aumentos sejam fixados por um órgão regulador estadual, que ainda não existe, ou por uma consultoria independente. O governo do Estado já enviou projeto à Assembleia para criar o órgão regulador. (APP)
Estação de tratamento fica pronta em agosto - Ainda este ano Montes Claros vai ganhar uma Estação de Tratamento de Esgoto (ETE). Segundo a Copasa, a obra, que permitirá tratar todo o esgoto coletado no município, ficará pronta em agosto. O empreendimento custará R$ 130 milhões e gerou 500 empregos durante a obra. O início do tratamento do esgoto no município terá ainda efeitos ambientais, pois vai despoluir os rios Vieira e Verde Grande. Os dois fazem parte da bacia do São Francisco. A ETE vai ocupar um terreno de cerca de 26 hectares (260 mil metros quadrados) e terá capacidade para o tratamento de 43,2 milhões de litros de esgoto por dia. Segundo a Copasa, as obras físicas já foram praticamente concluídas. Pelo menos 50% dos equipamentos para o tratamento do esgoto já foram instalados. O empreendimento tem ainda interceptoras e unidades coletoras ao longo dos rios e córregos que atravessam a área urbana. (APP)
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 45996
De: Jornal Hoje em Dia Data: Seg 11/5/2009 07:24:15
Cidade: Belo Horizonte
Montes Claros terá sismógrafos em julho -
Girleno Alencar - Montes Claros - Os constantes tremores de terra que estão ocorrendo em Montes Claros, numa média de um por semana ou por quinzena, levaram o Observatório Sismológico da Universidade de Brasília a decidir instalar, até o final de julho, sismógrafos na cidade, visando descobrir as causas dos fenômenos, principalmente as suspeitas de que sejam consequência das explosões nas pedreiras. A UnB passou a desconsiderar tremores de menos de dois graus, para não criar alarde. A viabilização desta iniciativa somente ocorreu depois de mobilização realizada pelo HOJE EM DIA, pois os técnicos de Brasília não estavam conseguindo se articular com as lideranças da cidade. O jornal promoveu contato do geólogo Paulo Alberto Alessandreti, inspetor modal do Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura, único especialista nesta área no Norte de Minas, e do coronel reformado do Exército, Marco Antônio Pádua Melo, diretor de Segurança Pública da Secretaria Municipal de Defesa Social, com os técnicos do Observatório Sismológico. Com isso, foram iniciados os estudos sobre os constantes tremores de terra. O Observatório Sismológico de Brasília registrou oficialmente onze tremores de terras, de 15 de dezembro de 2008 até 19 de abril deste ano, no Norte de Minas, sendo que seis deles ocorreram em Montes Claros. No dia 15 de dezembro foram 2,3 graus, enquanto no dia 17, de 2,1 graus. Em 2009, em 8 de janeiro, foi de 1,8 grau; em 15 de janeiro, de 2,2 graus; em 1 de fevereiro, de 1,3 grau, e em 2 de fevereiro, de 2,4 graus. Os outros casos no Norte de Minas foram no dia 18, em Capitão Enéas, com 1,1 grau, às 9h28, e 2,5 graus, às 12h7. No dia 9 de março foram 2,4 graus em Juramento; no dia 19 de março, de 1,8 grau em Água Boa, na zona rural de Claro dos Poções, e por fim, em 19 de abril, de 2,2 graus em Itacarambi. Os técnicos ficaram preocupados com Itacarambi, onde em 8 de dezembro de 2007 ocorreu um tremor de 4,9 graus, que provocou a morte de Jesequeli Oliveira, de apenas 5 anos. Primeira morte do tipo no Brasil. O analista Daniel Faria Caixeta, do Observatório Sismológico, salienta que o primeiro tremor de terra registrado oficialmente em Montes Claros ocorreu em 1978. Em 1999, ocorreu novo caso, que chegou a 3,5 graus. Ele lembra que nenhum dos casos foi estudado pela comunidade acadêmica. Entretanto, estão ocorrendo tremores com maior frequência, seja uma vez por semana ou uma vez a cada 15 dias. Por isto, ele recomendou que se fizesse uma vistoria em residências dos bairros da cidade. Pediu ainda um estudo mais aprofundado sobre os tremores de terra, e que se ministrasse curso de formação em terremotos para os professores das escolas da cidade. "Agora, vamos instalar uma estação de sismologia em Montes Claros, para ter melhores resultados”, salienta Caixeta.
Os tremores de terras que ocorreram no Norte de Minas foram alvos de estudos até mesmo internacionais. O caso de Caraíbas, em dezembro de 2007, foi discutido no Congresso Internacional de Geociências, realizado na Europa. Na ocasião, os pesquisadores brasileiros levaram os seus estudos realizados no local.
Explosão em pedreira
A Prefeitura de Montes Claros solicitou ao 55º Batalhão do Exército, sediado em Montes Claros, o plano de fogos em pedreiras e minas existentes na cidade. Uma forma de verificar se os tremores de terra que foram registrados pelo Observatório Sismológico de Brasília coincidem com os momentos das explosões de dinamites. O coronel Marco Antônio Pádua Melo, diretor de Segurança Pública e ex-comandante do Batalhão do Exército, disse que depois de receber o relatório emitido pela Universidade de Brasília, mandou fazer estudos recomendados, como os impactos causados nas residências e imóveis próximos, e avaliar como estão ocorrendo as explosões nas pedreiras.
“Temos interesse de saber a situação dos tremores de terra em Montes Claros, para adotar as medidas necessárias”, disse.
Na última quarta-feira, o diretor municipal manteve contato com Daniel Faria Caixeta, do Observatório Sismológico de Brasília, quando passou a adotar as medidas cobradas. “O técnico reconhece que a situação dos tremores em Montes Claros é preocupante, pois eles ocorrem de forma periódica. Porém, ele considera remota um grande tremor de terra. As medidas preventivas serão adotadas para casos de urgência”, diz Pádua Melo. Desde sua posse, em janeiro passado, ele montou o projeto de Defesa Civil em Montes Claros, que passa pela criação da Subsecção de Engenharia e Monitoramento Sismológico, para atender estas demandas. O geólogo Paulo Alberto Alessandreti, único especialista nesta área no Norte de Minas, afirma que desde janeiro passado tem buscado instalar um sismógrafo em Montes Claros, mas esbarrava nas dificuldades, pois o equipamento custa R$ 15 mil. Como inspetor da área de geologia e minas do Crea no Norte de Minas, ele tem estudado os tremores de terra na região, para encontrar uma resposta. Na tarde de quarta-feira, manteve contato com o Observatório Sismológico de Brasília, quando recebeu as orientações para ser instalada uma estação de sismologia na cidade.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 45995
De: Jornal Hoje em Dia Data: Seg 11/5/2009 07:21:29
Cidade: Belo Horizonte
Maníaco de Januária é transferido para Francisco Sá, no Norte de Minas - Girleno Alencar (*) - Francisco Sá - O maníaco Luiz Fernandes de Souza, 36 anos, que confessou ter matado quatro mulheres e estuprado outras dez, foi transferido ontem de manhã para a Penitenciária de Segurança Máxima de Francisco Sá, no Norte de Minas, por medida de segurança. O risco dos moradores invadirem as cadeias de Januária, onde ele ficou inicialmente, e depois de São Francisco, onde dormiu na noite de sexta-feira, levou o delegado regional Raimundo Nonato Gonçalves a obter da Superintendência de Assuntos Prisionais uma vaga na penitenciária em Francisco Sá. Sob forte escolta, ele foi levado para o local, onde aguardará julgamento. “Temos de proteger até mesmo a vida dele, pois cresce cada vez mais a revolta da população, a cada momento que surge uma nova descoberta”, diz o delegado. A série de mortes cometidas por Luiz está deixando abalada e surpresa a população de Januária. Além da confissão do assassinato de Clara Cordeiro Moreira de Melo Figueira, de 11 anos, no dia 2 de maio passado, e de Thaís da Mota Xavier, morta em 19 de outubro de 2005, Luiz Fernando confessou também que matou uma mulher conhecida como Liliane, há dois anos, e depois Patrícia, em Moradeiras, às margens do Rio São Francisco. Porém, a Polícia está buscando as provas para verificar se são verdadeiros os depoimentos. Na manhã de ontem, a Polícia Civil retornou ao Córrego das Manilhas, nas proximidades do Centro Federal de Educação Tecnológica, onde Luiz matou Thaís da Mota Xavier, em 19 de outubro de 2005, depois de estuprá-la. A busca de novas provas, principalmente de um celular, serviria para esclarecer o caso. A ossada encontrada na sexta-feira será encaminhada para o Instituto Criminalista, em BH, para ser feito o exame de DNA e verificar se é da menina.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 45994
De: Samuel Data: Dom 10/5/2009 18:10:27
Cidade: M. Claros/MG
Nome: samuel
E-mail: sama.38@hotmail.com
Acabo de receber a notícia do falecimento do folclórico "tiãozinho anão", que na minha época de infância nos alegrava no circo dos bairros. Gari da Prefeitura e nas horas vagas palhaço, faleceu de causa indeterminada em seu casebre no beco todos os santos, bairro morrinhos, onde está sendo velado, com previsão do também folclórico "enterrro de anão" (coisa rara de se ver), com todo respeito, previsto para hoje ou amnhã de manhã. À família e à nossa mística Montes Claros nossos sentimentos. Caso achem interessante, pois se trata de pessoa muito conhecida e querida nesta cidade, publiquem a notícia. Obrigado. Samuel. Professor e historiador (por conta própria, o auto denomina). Montes Claros, domingo, dia 10.05.09
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:





Mensagem N° 45988
De: william soares da silva Data: Dom 10/5/2009 09:01:20
Cidade: Portugal
Nome: william soares da silva
E-mail: williamadtjr@sapo.pt
olá! a todos. sou o william soares, fui professor de Física em escolas de MOC e estou tentado defender tese de mestrado em Física do Núcleo em portugal. Já chorei muito hoje com saudade de minha mae JOSEFA (DONA ZEFINHA), como era conhecida no Bairro Jardim Palmeiras(que a perdi em acidente automobilístico) em 2004. Gostaria de parabenizar a todas a mães brasileiras e em especial Dione, que é a mae do William Jr e da Tamiris e neste momento a todas as mamaes ouvintes da 98. Ah! sou natural de Montes CLaros, porém estudo e trabalho na europa e vejo diarimente os noticiários de montes claros neste site. ( interessante é que o dia das mães cá em portugal é comemorado no 1º domingo do mês de maio). beijinho a todos
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 45987
De: Luciana Almeida Data: Dom 10/5/2009 08:07:21
Cidade: Copenhagen  País: Dinamarca
A minha amada mae, deixo um beijo enorme e cheio de saudade no seu dia! Te amo demais e sinto muita saudade! Sinta meus beijos e abracos!!!!
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 45986
De: Raphael Reys Data: Dom 10/5/2009 06:28:27
Cidade: Moc - Mg  País: Br
E-mail: raphaelreysmoc@yahoo.com.br
CONRADO!

Estatura baixa, moreno tropical, biótipo caboclo, comum das gentes do Norte de Minas, roupas simples, sapato popular como convinha a um temente da ira de Deus. Usava um chapéu de massa para dar o charme. Comerciante de secos e molhados na Malhada Santos Reis, hoje chamada Bairro Santos Reis, edil por opção doutrinária.
Sufragado nas urnas vereador pela terra de Figueira, “Conrado” brilhava na sua cadeira de homem público, com sua alma sertaneja, participante das festas de santo e barraquinhas dos janeiros da comunidade à qual, agora, representava. Como o bairro não tinha água encanada, estava a defender a aprovação de um projeto para resolver o problema.
Dirigindo-se aos seus colegas de plenário em sessão, fez uma prece e logo usou a sua fala emocional e epidérmica, como convinha a um homem do povo. Relatou haver sido feito um córrego que recebia água desviada do rio. Represada que servia, agora, para a lavagem de utensílios de cozinha além de trouxas de roupa doméstica.
Os edis e a assistência do bairro em plenário permaneciam mergulhados em silêncio. Dado à exigüidade de espaço no local da lavagem, que forçava às senhoras a aguardarem a vez, Conrado descreveu então o sofrimento da comunidade em tal mister doméstico:
“Elas levam a trouxa para o rego. Passam o dia com a trouxa no rego e, à noite passam no ferro”. Os vereadores e a assistência embora tenham entendido a forma de se expressar simplista e emocional da fala interiorana, optaram pelo hilário. Irrompeu uma gargalhada coletiva no plenário e na mesa.
Conforme o filósofo de vida, Jerry Alfaiate, gente é assim. É só falar em “rego” que o sorriso de felicidade vem à face!
Conrado discursava usando um caminhão como palanque na Rua Melo Viana, onde pedia votos às senhoras da comunidade e emocionado pela presença maciça das mulheres no comício, à esquerda e à direita, os homens no meio. Gesticulando ao bom estilo De Gaulle quase vencido pela emoção, falou tentando se referir às mulheres presentes, comparando-as às flores, falou:
Margaridas, gardênias e rosas à minha esquerda. Senhores cravos ao meio. E apontando a destra para a direita, balbuciou trêmulo de comoção: Senhoras trepadeiras.
A mulherada gramou o beco de volta para suas casas.
Numa noite quente de setembro, depois de acalorada discussão em plenário estando já bastante suado, um colega de partido o convidou: Conrado vamos tomar uma sauna após a seção? Tomando a proposta sugerida com o verbo tomar, e o nome pouco usual, sauna, Conrado responde: Obrigado, há anos que não bebo!
Boca da noite, como sempre fazia, Conrado assistia TV na sala de sua casa com o janelão aberto para a rua. Um popular que passava chegou até a janela e fazendo o gesto de ok, punho cerrado e dedo polegar para cima, falou: Firme! Conrado com a sua natural verve e a costumeira atenção dispensada a todos, respondeu na bucha já dando um sorriso Colgate: “Firme”, não, é a novela das sete “firme” só na Sessão das 10...
O que vale na linguagem é o “troppo”. Meia palavra basta.

Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 45981
De: Silvana Data: Sáb 9/5/2009 20:40:44
Cidade: Montes Claros
É triste ter que aceitar que, o maníaco, o monstro de Januária "foi transferido por questões de seguranaça"... A ele o Estado garante segurança. E a nós? E às crianças que ele molestou e matou? Por que esse mesmo Estado não garantiu a segurança delas? Respondam-me...
É desesperador qualquer tipo de violência, mas com crianças então é inaceitável... em Montes Claros lembro-me do caso do garotinho Sidney, em junho de 2007 e agora essas lindas meninas. Onde vamos parar??? Deixo aqui um recado às mães... Procurem zelar pela segurança de suas crianças, o Estado não está disposto a fazer isso, nossos representantes estão preocupados, apenas, com eles próprios, com o status que possuem e com as cifras que acumularão para si próprios. Procurem levar seus filho à escola, recomende-os todos os cuidados. Não sou mãe, mas sofro ao ver que todo o amor dedicado a um filho(a), todo o investimento que você faz para ele, todos os sonhos que se sonha juntinho deles, pode vir a ser interrompido por monstros como o de Januária. Dediquem mais tempo aos seus filhos para que com nossas próprias ações, possamos impedir que aconteçam barbáries como essa. Meu pesar a essa família...
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 45980
De: helio marques Data: Sáb 9/5/2009 20:30:15
Cidade: montes claros
E-mail: helisilva26@hotmail.com
Ola Carminha,costumo entrar pouco neste mural,alias coisa errada de minha parte reconheço.Mas,ao entrar hoje,deparei-me com sua cronica sobre um grande amigo que passou pela minha vida e deixou muitas saudades-Tiao Boi.Me emocionei äs lagrimas ao retornar aquele tempo tao maravilhoso que era a nossa vida de adolescente.Convivi muito com Tiao,e dele aprendi muitas coisas boas.Tinha por ele um grande respeito e uma grande amizade.Ele tambem sentia o mesmo por mim,demonstrado em varias ocasioes.Por ser um cassimirense doente,nao se conformava que eu jogasse futebol pelo Ateneu e nao sossegou enquanto nao me levou para o Cassimiro.Que DEus o tenha em um lugar muito especial la no ceu porque ele merece.Muito obrigado por lembrar de pessoa tao querida.Abraços meus e de Irani.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 45979
De: Data: Sáb 9/5/2009 20:19:52
Cidade: Rio de Janeiro - RJ
Pelo Dia das Mães, republiquem - eu lhes peço. Explicarei no final do texto.

CARTA A MINHA MÃE

Hoje, mamãe, eu não te escrevo daquele gabinete cheio de livros sábios, onde o teu filho, pobre e enfermo, via passar os espectros dos enigmas humanos, junto da lâmpada que, aos poucos, lhe devorava os olhos, no silêncio da noite.
A mão que me serve de porta-caneta é a mão cansada de um homem paupérrimo, que trabalhou o dia inteiro buscando o pão amargo e cotidiano dos que lutam e sofrem. A minha secretária é uma tripeça tosca à guisa de mesa e as paredes que me rodeiam são nuas e tristes, como aquelas da nossa casa desconfortável em Pedra do Sal. O telhado sem forro deixa passar a ventania lamentosa da noite e desse remanso humilde, onde a pobreza se esconde exausta e desalentada, eu te escrevo sem insônias e sem fadigas, para contar-te que ainda estou vivendo para amar e querer a mais nobre das mães.
Quereria voltar ao mundo que deixei, para ser novamente teu filho, desejando fazer-me um menino, aprendendo a rezar com o teu espírito santificado nos sofrimentos.
A saudade do teu afeto leva-me constantemente a essa Parnaíba das nossas recordações, cujas ruas arenosas, saturadas do vento salitroso do mar, sensibilizam a minha personalidade e, dentro do crepúsculo estrelado da tua velhice cheia de crença e de esperança, vou contigo, em espírito, nos retrospectos prodigiosos da imaginação, aos nossos tempos distantes. Vejo-te com os teus vestidos modestos, em nossa casa de Miritiba, suportando com serenidade e devotamento os caprichos alegres de meu pai. Depois, faço a recapitulação dos teus dias de viuvez dolorosa, junto da máquina de costura e do teu "terço" de orações, sacrificando a mocidade e a saúde pelos filhos, chorando com eles` a orfandade que o destino lhes reservara, e, junto da figura gorda e risonha da Midoca, ajoelho-me aos teus pés e repito:
- "Meu Senhor Jesus-Cristo, se eu não tiver de ter uma boa sorte, levai-me deste mundo, dando-me uma boa morte."
Muitas vezes o destino te fez crer que partirias antes daqueles que havias nutrido com o beijo das tuas carícias, demandando os mundos ermos e frios da Morte. Mas, partimos e tu ficaste. Ficaste no cadinho doloroso da saudade, prolongando a esperança numa vida melhor no seio imenso da Eternidade. E o culto dos filhos é o consolo suave do teu coração. Acariciando os teus netos, guardas com o mesmo desvelo o meu cajueiro, que aí ficou como um símbolo plantado no coração da terra parnaibana, e, carinhosamente, colhes das suas castanhas e das suas folhas fartas e verdes, para que as almas boas conservem uma lembrança do teu filho, arrebatado no turbilhão da Dor e da Morte.
Ao Mirocles, mamãe, que providenciou quanto ao destino desse irmão que aí deixei, enfeitado de flores e passarinhos, estuante de seiva, na carne moça da terra, pedi velasse pelos teus dias de insulamento e velhice, substituindo-me junto do teu coração. Todos os nossos te estendem as suas mãos bondosas e amigas e é assombrada que, hoje, ouves a minha voz, através das mensagens que tenho escrito para quantos me possam compreender. Sensibilizam-me as tuas lágrimas, quando passas os olhos cansados sobre as minhas páginas póstumas e procuro dissipar as dúvidas que torturam o teu coração, combalido nas lutas. Assalta-te o desejo de me encontrares, tocando-me com a generosa ternura de tuas mãos, lamentando as tuas vacilações e os teus escrúpulos, temendo aceitar as verdades (...), em detrimento da fé (..), que te vem sustentando nas provações. Mas, não é preciso, mãe, que me procures nas organizações (...) e, para creres na sobrevivência do teu filho, não é preciso que abandones os princípios da tua fé. Já não há mais tempo para que teu espírito excursione em experiências no caminho vasto das filosofias religiosas.
Numa de suas páginas, dizia Coelho Neto que as religiões são como as linguagens. Cada doutrina envia a Deus, a seu modo, o voto de súplica ou de adoração. Muitas mentalidades entregam-se aí no mundo, aos trabalhos elucidativos da polêmica ou da discussão. Chega, porém, um dia em que o homem acha melhor repousar na fé a que se habituou, nas suas meditações e nas suas lutas. Esse dia, mamãe, é o que estás vivendo, refugiada no conforto triste das lágrimas e das recordações. Ascendendo às culminâncias do teu Calvário de saudade e de angústia, fixas os olhos na celeste expressão do Crucificado e Jesus, que é a providência misericordiosa de todos os desamparados e de todos os tristes, te fala ao coração dos vinhos suaves e doces de Caná, que se metamorfosearam no vinagre amargoso dos martírios, e das palmas verdes de Jerusalém, que se transformaram na pesada coroa de espinhos. A cruz, então, se te afigura mais leve e caminhas. Amigos devotados e carinhosos te enviam de longe o terno consolo dos seus afetos e, prosseguindo no teu culto de amor aos filhos distantes, esperas que o Senhor, com as suas mãos prestigiosas, venha decifrar para os teus olhos os grandes mistérios da Vida.
Esperar e sofrer têm sido os dois grandes motivos, em torno dos quais rodopiaram os teus quase setenta e cinco anos de provações, de viuvez e de orfandade.
E eu, minha mãe, não estou mais aí para afagar-te as mãos trêmulas e os cabelos brancos que as dores santificaram. Não posso prover-te de pão e nem guardar-te da fúria da tempestade, mas, abraçando o teu Espírito, sou a força que adquires na oração, como se absorvesses um vinho misterioso e divino.
Inquirido, certa vez, pelo grande Luiz Gama sobre as necessidades da sua alforria, um jovem escravo lhe observou:
- "Não, meu` senhor!... a liberdade que me oferece me doeria mais que o ferrete da escravidão, porque minha mãe, cansada e decrépita, ficaria sozinha nos misteres do cativeiro."
Se Deus me perguntasse, mamãe, sobre os imperativos da minha emancipação espiritual, eu teria preferido ficar, não obstante a claridade apagada e triste dos meus olhos e a hipertrofia que me transformava num monstro, para levar-te o meu carinho e a minha afeição, até que pudéssemos partir juntos, desse mundo onde tudo sonhamos para nada alcançar.
Mas, se a Morte parte os grilhões frágeis do corpo, é impotente para dissolver as algemas inquebrantáveis do espírito.
Deixa que o teu coração prossiga, oficiando no altar da saudade e da oração; cântaro divino e santificado, Deus colocará dentro dele o mel abençoado da esperança e da crença, e, um dia, no portal ignorado do mundo das Sombras, eu virei, de mãos entrelaçadas com a Midoca, retrocedendo no tempo, para nos transformarmos em tuas crianças bem-amadas. Seremos agasalhados, então, nos teus braços cariciosos, como dois passarinhos minúsculos, ansiosos da doçura quente e suave das asas maternas, e guardaremos as nossas lágrimas nos cofres de Deus, onde elas se cristalizam como as moedas fulgurantes e eternas do erário de todos os infelizes e desafortunados do mundo.
Tuas mãos segurarão ainda o "terço" das preces inesquecidas e nos ensinarás, de joelhos, a implorar, de mãos postas, as bênçãos prestigiosas do Céu. E, enquanto os teus lábios sussurrarem de mansinho - "Salve Rainha ... mãe de misericórdia ... " começaremos juntos a viagem ditosa do Infinito, sob o dossel luminoso das nuvens claras, tênues e alegres, do Amor.

***
Aos que chegaram até aqui, aos que percorreram este impressionante documento, explicarei. Procurei na internet a página acima que é atribuída ao escritor Humberto de Campos.. Encontrei-a, surpreendentemente aqui, neste Mural, com data de 2/6/2008, às 17:00:39. A surpresa emocionou-me. O texto de apresentação, por razão que ignoro, não revela o autor. Apenas indaga se alguém o identifica, se conhece a sua origem. Hoje, se permitirem, desejo historiar – se couber.

Este texto – atribuído, e hoje pacificamente aceito, ao cronista Humberto de Campos, da Academia Brasileira de Letras, foi publicado inicialmente no Rio, na revista Aurora, em 1936, dois anos depois da morte física daquele que foi um dos maiores cronistas do Brasil, em todos os tempos. Morto e solenemente sepultado no Mausoléu dos Imortais da Academia Brasileira de Letras, no austero cemitério de São João Batista, na então capital federal, no Rio de Janeiro, Humberto de Campos “voltava” pelas mãos do caixeirinho semi-analfabeto, de 26 anos, residente em Minas, na cidade montanhesa de Pedro Leopoldo.
A apresentação do portador da mensagem vem no início da Carta à Minha Mãe, e não pode ser mais bela, exata:

- A mão que me serve de porta-caneta é a mão cansada de um homem paupérrimo, que trabalhou o dia inteiro buscando o pão amargo e cotidiano dos que lutam e sofrem. A minha secretária é uma tripeça tosca à guisa de mesa e as paredes que me rodeiam são nuas e tristes, como aquelas da nossa casa desconfortável em Pedra do Sal. O telhado sem forro deixa passar a ventania lamentosa da noite e desse remanso humilde, onde a pobreza se esconde exausta e desalentada, eu te escrevo sem insônias e sem fadigas, para contar-te que ainda estou vivendo para amar e querer a mais nobre das mães

Estabeleceu-se a partir daquele ano, 1936, no País inteiro, uma impressionante polêmica. Os maiores críticos literários foram chamados e, um a um, num ritual de concordância e perplexidade, foram admitindo, numa desfile interminável. Em síntese: não podiam atestar que a escrita pertencia a Humberto de Campos, pois não a viram grafar, mas aceitavam, um depois do outro, que quem quer que escrevia ou ditava os textos, se aqui ou no mais profundo além, escrevia absurdamente, espantosamente, igual ao acadêmico maranhense morto dois anos antes.
O Judiciário brasileiro, chamado a pronunciar-se sobre a estridente polêmica, decidiu tecnicamente, e com humildade, que não tinha competência para tal. Humberto de Campos seguiu escrevendo uma dezena de livros pela mão do “homem paupérrimo”, até que, fiel a si mesmo ainda no tempo de “vivo”, e para evitar polêmicas e perseguições contra o caixeirinho (pelas maos de quem continuava a escrever cada vez melhor), retornou à assinatura de Irmão X.
Por fim: esta Mãe a quem se destina a Carta acima, tempos depois, emocionada e agradecida, enviou uma fotografia do filho célebre duas vezes ao “porta-caneta” póstumo, resumindo na dedicatória que já não armazenava qualquer dúvida.
Realmente, reconhecia no rapazinho de quarto ano primário, de Pedro Leopoldo, o fiel intérprete do filho amado.
Pelo menos um dos filhos de Humberto de Campos, que com a viúva patrocinou o processo judicial, veio abraçar o balconista paupérrimo, numa reunião pública a que comparecia não o jovem de 1936, humilde, humilde, humilde, mas o Homem - (até o fim - humilde, humilde, humilde) - já prostrado. Prostrado, e muito docemente, em aceitação, açoitado pelos ardis humanos, que se foram multiplicando pela vida.

Esta, em tosco resumo, é a história da Carta acima.

Por favor, agora releiam-na.

É dia das Mães.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 45978
De: Cláudia Guimarães Data: Sáb 9/5/2009 19:42:33
Cidade: Montes Claros
Quando eu era somente filha, me lembro bem,
minha mãe embalava a mim e meus irmãos com cantigas de ninar...
Algumas eram músicas tocadas nas missas das crianças:
“ mãezinha do céu eu não sei rezar...”
outras do cancioneiro popular: “...a canoa virou...
boi, boi, boi da cara preta...”
“Lua, ô lua, lua que não tem luar...”
E assim, íamos entre um cochilo e outro pedindo: canta aquela, mamãe!
E ela cantava! Nesse momento sublime, nem parecia, a mãe brava,
que por muitas vezes, surgia quando nós aprontávamos das nossas!
Ela gostava de contar história de contos de fadas. E quando em dia de
cansaço, tadinha, fazia-nos dormir logo com uma daquelas histórias de
terror inesquecíveis: “... Zabele, zabelê cadê você?”
Ximbungue gererê, vai pegar você! Era como um sonífero, dormíamos logo!
Em dia de muita algazarra, afinal éramos uma escadinha de seis filhos, ela logo
nos colocava a rezar o Terço. Pronto! Começávamos contritos na oração... Mas bastava
que um olhasse pro outro e a gargalhada ecoava pela casa inteira! As vezes nem ela resistia!
Pois é, hoje sou filha e mãe. Cantei muitas canções para meus filhos, contei muitas histórias! Aprendi a ser mãe com a minha mãe.
E quem foi que disse que ainda não tenho vontade, em minhas noites de insônia,
Pedir a ela: canta pra mim, mamãe!Conta uma história?
Mãe, eu te amo!
* D. Lourdes Guimarães, mãe de Silvana, Cláudia, Claudilene, Luciana, Luciano e Patrícia, avó mais doce, amiga mais sincera!
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 45972
De: Rosália Data: Sáb 9/5/2009 11:37:08
Cidade: São Paulo - SP
09/05/09 - 11h07 - "A garota Taís foi minha aluna em 2004, menina bonita e inteligente. A Clara era coroinha de nossa Igreja e este Luis, quem é ele? Bicho ele não é, pois os bichos não fazem isso com suas espécies, humano, muito menos"
Este episódio em Januária precisa escalar as manchetes dos grandes jornais do Brasil e também chegar às redes de tv. Então, temos um assassino em série de crianças, acusado de uma dezena de estupros, e ele continua vivendo pacatamente numa cidade pequena de Minas, onde todos se conhecem, frequentando as casas, andando pelas ruas? Alguma coisa aqui está profundamente errada, a começar pela segurança (não será insegurança?) pública.No mínimo, o suspeito deveria estar sendo monitorado desde o primeiro caso. Mas, isto não aconteceu: ele matou uma criança em 2005, conforme agora confessou, e continuou com o seu rosário de crimes. Por isto, a população continua se sentindo brutalmente desamparada; o caso, mais uma vez, coloca numa situação crítica os órgãos do Estado - polícia, judiciário, etc. Estamos atônitos com a brutalidade deste epsódio. Pensávamos que isto só acontecia, aqui, em São Paulo.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 45971
De: José Prates Data: Sáb 9/5/2009 11:12:59
Cidade: Rio de Jaeiro
O PEQUI, MARCANTE EM NOSSA VIDA

José Prates

Quem diria! O pequi que me alimentou na infância, na juventude e muitas vezes me encheu a língua de espinhos, até que eu aprendesse a comê-lo, está na mesa do povo desde a pré historia. Quando li a noticia, toda minha infância vivida na pequena e gostosa Jacaraci, voltou-me à mente e me vi debaixo do pequizeiro, catando a fruta que caiu do pé. Tempo de pequi era o tempo das festas do Natal e ano novo, quando a natureza nos presenteava com o rico alimento; “catar” pequi debaixo do pé, era festa pra meninada que saia aos bandos, balaio na mão, correndo pela estrada arenosa até chegar no cerrado onde estavam os pequizeiros. Era perto, logo depois do “cruzeiro”, antes da “areia branca” onde íamos apanhar enfeites naturais para o presépio e o pessoal de “seu” Chiquinho buscavam areia para enfeitar o passeio do bazar. Não era só pequi que nos atraia ao cerrado. Eram as frutas que lá estavam como cagaita, cabeça de negro, umbu, mandapuçá que, maduras, caiam do pé enchendo a mata com seu cheiro gostoso, colocando os animais em festa diante do banquete. O gado roia o pequi caído no chão, deixando a castanha limpa, sem tirar um espinho sequer. Coisa que demorei a aprender, o boi já nascia, ou ainda nasce sabendo.
Quando recordamos o passado, todo aquele período emerge do arquivo mental e nos faz vivê-lo com toda intensidade. É um lenitivo para a fadiga do dia-a-dia que nos martiriza; é gostoso reviver a infância, a juventude despreocupada num mundo de amigos, correndo pelas ruas tranqüilas de uma cidade sem os problemas que hoje nos atormenta. No largo da feira, “pegar parelha” pra ver quem chega primeiro no largo da Igreja, passando pela rua de baixo, parando estafante, em frente à farmácia e seguir devagar para deitar na grama macia, ao fundo da Igreja.
Não há necessidade de falar muito sobre o pequi porque é conhecido de todo mundo e tido como coisa da gente. Guimarães Rosa em seu gostoso romance “Grande Sertão, Vereda”, conta que "o Garanço se regalava com os pequís, relando devagar nos dentes aquela polpa amarela enjoada. Aceitei não, daquilo não provo: por demais distraído que sou, sempre receei dar nos espinhos, craváveis em língua" Conosco já aconteceu isto ano passado.Mandaram-me de Montes Claros, umas dúzias de pequi. Minha esposa os cozinhou no arroz. Foi ai que aconteceu: meu neto foi experimentar e encheu a língua de espinhos que tiramos com uma pinça.
Mesmo residindo há muito em plagas distantes não esquecemos o pequi e, ainda, sentimos o seu cheiro e o seu gosto ao nos transportar para o passado porque a presença do Pequi na nossa vida é de fato marcante. Não conseguimos esquecer o seu lado folclórico, sua importância na nossa gastronomia, como sabor exótico, sua versatilidade em se fazer combinações e seu poder afrodisíaco. Dizem que na época do pequi, oitenta por cento das mulheres casadas engravidam, resultado do poder nutritivo da fruta. Carlos Ribas, psicanalista e diretor de TV, comentando a revista Magazine Pequi diz que ” Seria também mais importante que saber dos seus preciosos valores nutritivos, para os quais tanto se dissertou como a “carne dos pobres” do sertão. Seria também mais importante até que reforçar o incansável discurso ecológico e preservacionista ao denunciar a ameaça do desmatamento que o coloca no rol dos espécimes com risco de extinção” Creio que Montes Claros tomou essa providência, proibindo o corte do pequizeiro. Ribas conclui o seu comentário, dizendo que “talvez sua maior importância seja a de um orgulho em que nós, nativos, desse sertão, somos acometidos ao descobrir que esse vegetal, de certa forma, nos une. Até mesmo quando escutamos desencontrados discursos críticos em torno dessa preciosidade sertaneja. Quem nunca teve a sensação de, ao dividir um elogio ao Pequi como se fosse um passaporte, uma senha de identificação regional, se sentir realmente em casa? “Se ele ou ela gostam de Pequi, então são um dos nossos…”
Outro lado interessante do pequi é a medicina. Gostar de pequi, todo mundo do cerrado gosta, mas, acredito que poucos sabem que a utilização terapêutica do pequi não está restrita à medicina popular. Depois que li a noticia do pequi na pré-historia, fiz uma pesquisa sobre ele e com surpresa encontrei referencias a um trabalho publicado na Revista Brasileira de Medicina Tropical que descreve a atividade antifúngica das folhas, dos dois principais componentes presentes no óleo essencial das sementes, além alto poder nutritivo. Foi verificado neste trabalho que a parte mais ativa contra os fungos é a cera epicuticular da folha, coletada no período da seca, inibindo o crescimento de 91,3% dos isolados de fungos

(José Prates é jornalista e Oficial da Marinha Mercante. Como tal percorreu os cinco continentes em 20 anos embarcado. Residiu em Montes Claros de 1945 a 1958 quando foi removido para o Rio de Janeiro onde reside com a familia. É funcionário ativo da Vale do Rio Doce, estando atualmente cedido ao Sindicato dos Oficiais da Marinha Mercante, onde é um dos diretores)
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 45970
De: Web - Chorografia Data: Sáb 9/5/2009 11:10:52
Cidade: Montes Claros
Transcrição da Revista do Archivo Público Mineiro, editada em Ouro Preto, então capital de Minas, em 1897. O conteúdo, doze anos antes, em 1885, saiu no primeiro jornal de Montes Claros, “Correio do Norte”, fundado e editado pelo autor – o depois desembargador Antônio Augusto Veloso, pai da imprensa de Montes Claros. É o mais antigo documento sobre a história de Montes Claros - Parte 11 - (As partes anteriores estão arquivadas na seção Colunistas - Web - Chorografia)

Chorografia Mineira - Décima primeira parte

(Continuará, nos próximos dias, até a publicação de toda a "Chorografia")
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 45969
De: Alínice Alves Jardim Data: Sáb 9/5/2009 11:02:27
Cidade: Januária/MG
E-mail: licejardim@yahoo.com.br
Titulo da notícia: Maníaco é transferido de Januária para São Francisco; localizado o corpo da menina desaparecida em 2005
Nome: Alínice Alves Jardim
E-mail: licejardim@yahoo.com.br
Cidade: Januária/MG
Comentário: A garota Taís foi minha aluna em 2004, menina bonita e inteligente. A Clara era coroinha de nossa Igreja e este Luis, quem é ele? Bicho ele não é, pois os bichos não fazem isso com suas espécies, humano, muito menos. Dizer que é um verme é dar muita importância a ele. Por qual sofrimento ele merece passar? Porque da prisão ele sairá em breve... A nossa justiça precisa mudar para que tipos como esse sumam de vez do mundo!!!
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 45968
De: Jornal Hoje em Dia Data: Sáb 9/5/2009 10:54:35
Cidade: Belo Horizonte
Suspeito de fraudar IR está fora do país - Contador mora em Angola, onde presta serviço para construtora brasileira - Girleno Alencar - O contador Hewerton Willian Gonçalves Fiúza, apontado pelo Ministério Público Federal como mentor da “Máfia das Fraudes do Imposto de Renda”, mora atualmente em Angola, na África, onde presta serviços para uma construtora brasileira que executa obra naquele país. Ele está sendo acusado pela esteticista Lucineide Ribeiro da Silva de fraudar recibos em seu nome, identificando-a como “psicóloga”, e de vender esse documento para médicos, advogados e outros profissionais liberais, para que fossem feitas deduções no Imposto de Renda.
O motoboy Gélson Soares da Cruz, que morreu em 23 de maio de 2003, também teve o CPF usado pelo esquema, com a emissão de vários recibos em seu nome, como se fosse fisioterapeuta. O HOJE EM DIA teve acesso ao processo, na tarde ontem. A Polícia Federal iniciou as investigações em 2003 e, na semana passada, dez pessoas foram denunciadas oficialmente.
A esteticista e massagista Lucineide Ribeiro da Silva afirmou, à reportagem do HOJE EM DIA, que “já sofreu muito” depois que seu nome foi usado indevidamente. Ela alega que o problema começou quando passou para Hewerton Gonçalves a contabilidade do estabelecimento e foi “surpreendida quando estourou o escândalo dos recibos falsos”. O advogado Leandro Durães Oliveira, que defende Lucineide, afirmou que irá impetrar uma ação de indenização contra todas as pessoas que usaram recibos falsos de sua cliente para deduções do Imposto de Renda, além de Hewerton, pelas falsificações dos documentos.
De acordo com o advogado, Lucineide somente descobriu que seu nome estava sendo usado indevidamente quando recebeu notificações da Receita Federal, cobrando-lhe pelo imposto que teria deixado de pagar depois de prestar serviços a vários clientes como psicóloga. Ela mostrou a Hewerton as notificações e ele teria prometido resolver o problema. O contador, então, parcelou o débito dela na Receita Federal, mas não o pagou. Quando foi descoberto que ela não era psicóloga, mas esteticista, o caso foi encaminhado à Polícia Federal, que instaurou inquérito.
No dia 26 de setembro de 2005, a procuradora da Republica, Isabela de Holanda Cavalcanti, denunciou Hewerton, Lucineide, dentistas e médicos pelas fraudes. O HOJE EM DIA obteve informações que uma clínica odontológica emitiu R$ 10 milhões em recibos falsos para várias pessoas. No processo, Lucineide alegou que estava sendo vítima de fraude e comprovou, por meio de exame grafotécnico, que as assinaturas constantes nos recibos não eram suas. Desde então, ela passou a ser ouvida somente como testemunha.
A procuradora Isabela Cavalcanti denuncia ainda que Hewerton Gonçalves criou a JCM Clínica Médica, junto com os médicos J.M.F e L.F.C, para vender recibos falsos. Também foram constatados recibos em nome do “fisioterapeuta” Gélson Soares da cruz e de duas clínicas dentárias. Nos depoimentos prestados na Polícia Federal e na Vara da Justiça Federal, Hewerton Gonçalves negou as acusações de fraude, mas deixou de responder a alguns questionamentos quando eram solicitadas mais informações. O processo ainda está em tramitação e, na próxima semana, haverá nova audiência.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 45967
De: Jornal Estado de Minas Data: Sáb 9/5/2009 10:15:27
Cidade: Belo Horizonte
Maníaco confessa cinco assassinatos - Depois de localizar menina estrangulada em Januária, polícia acha às margens de riacho ossada de outra criança esganada - Luiz Ribeiro - A polícia localizou, ontem à tarde, à beira de um córrego, em Januária, no Norte de Minas, os ossos que seriam da menina Thais Mota Xavier, de 12 anos, desaparecida desde 18 de outubro de 2005. Ela teria sido mais uma vítima do editor de vídeo Luiz Fernandes de Souza, de 36 anos, preso na madrugada de quarta-feira, sob acusação de estrangular e matar a pauladas, sábado, a estudante Clara Valeska Cordeiro, de 10, crime que chocou a cidade.
A delegada Patrícia Marques Duarte, que participa das investigações, informou que, além das mortes de Clara e Thais, que também foram estupradas, Luiz Fernandes confessou mais três homicídios e o estupro de mais quatro mulheres. Mas a polícia acredita que ele cometeu outros crimes na cidade. "Estamos aprofundando as investigações. Todas as informações que ele nos repassou precisam ser conferidas, pois se trata de uma pessoa que tem uma personalidade psicopata e ainda não é possível fazer uma avaliação do que diz", afirma a delegada.
Na cadeia de Januária, o maníaco foi ameaçado por outros presos e enfrenta também a revolta da população. Por isso, na madrugada de ontem, por medida de segurança, ele foi transferido pela Polícia Civil para a cadeia de São Francisco, a 60 quilômetros de Januária.
Ontem à tarde, a delegada Patrícia Duarte, acompanhada de um perito e de militares do Corpo de Bombeiros, esteve nas margens do Córrego das Manilhas, perto da BR-135, na saída de Januária para Itacarambi, onde o editor de vídeo confessou ter desovado o corpo de Thais, depois de estuprá-la e esganá-la. Como o maníaco já havia sido transferido para São Francisco, a polícia usou nas buscas um croqui elaborado pelo acusado, que tem domínio em tratamento de imagens em computação.
Na época do desaparecimento de Thais, ele era considerado amigo do pai da criança e chegou a elaborar um cartaz anunciando o sumiço da menor, e participou também das buscas, para tentar localizá-la. Anteontem, com frieza, ele confessou como estuprou, esganou e arrastou o corpo para a beira do córrego. Passados quatro meses do crime, Luiz voltou ao local, para nadar com amigos, e, sem levantar suspeitas, aproveitou para ver a ossada.
De acordo com a delegada Patrícia Duarte, os ossos localizados ontem foram encontrados separadamente, espalhados pelas margens do riacho, o que seria consequência de enchentes. Foram encontrados ossos dos braços, pernas, costelas e da coluna. Apesar das evidências, a policial é cautelosa. "Somente com mais análises da perícia e do exame de DNA poderemos afirmar com segurança que se trata ossada da menina, para dar a resposta à família", afirmou Patrícia Duarte. No início da noite de ontem, soldados do Corpo de Bombeiros, com a ajuda de peritos, faziam buscas dentro do Córrego das Manilhas, à procura de outros restos mortais.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 45966
De: Yvonne Silveira Data: Sáb 9/5/2009 09:58:40
Cidade: Montes Claros
Um Amanhecer

O sol ainda se esconde por trás da serra. Sua claridade, porém, ilumina o céu, que se colore de intenso vermelho-dourado e oferece o primeiro painel: abstracionismo. A luz ainda brilha na copa das árvores, que se espalham pelos campos e brinca no lusco-fusco do amanhecer, acordando os pássaros: bucolismo.
Da janela, contemplo a beleza da chegada de mais um dia de vida. O céu infinito, inescrutável, onde localizamos a morada do Deus Criador, apenas porque sentimos necessidade de localizá-la, mas sabemo-la ignorada; a serra de veludo azul escuro recortando o horizonte em linha irregular; a pastagem verde perdendo-se ao longe; as árvores acompanhando o leito do rio, marcando-o...
Meu olhar, encantando, vai das árvores à serra, da serra do céu. E volta, pesquisando, à procura dos pormenores que formam o lindo quadro pictórico. E descobre, ao pé da janela, na roseira silvestre, pequena gota de orvalho. Tão insignificante, tão pequenina e humilde, comparada aos entes que pintam a paisagem e deslumbram-se, no entanto, infinitamente mais bela, quimericamente mais preciosa. Brilha com os reflexos do sol, que já se alteia, no horizonte. Treme. Dança, na folha, o estojo verde. Sinto medo de que chegue a brisa balançando-o e destruindo o meu brilhante. Desejo que o sol fique onde está, para não secar meu talismã. E que a brisa passe longe. E que os pássaros se calem. E que o meu brilhante, feito pela noite, na roseira silvestre, permaneça ali, presente divino enviado, para envolver-me em fantasias.
E tudo brilha. Ofusca-se. Sonhos. Pedaços da vida. Mágoas. Dores. Malogros. A gota de orvalho, diamante efêmero, símbolo de força, poder, fortuna, fugazes e inúteis desejos...
As gotas das lágrimas não são gotas de orvalho. Não brilham com os raios do sol que sai detrás da serra. Juntam-se ao meu brilhante. Tremem, tremem e caem na terra seca.
Exauriu-se o encanto do amanhecer. O pincel de fantasia, desiludido, rouba o quadro bucólico, leva para longe o brilhante dos sonhos.
É chegado mais um dia do viver...

(A professora Yvonne Silveira, de 96 anos, é presidente da Academia Montesclarense de Letras. Foi, durante décadas, professora de português, na antiga Escola Normal Oficial. É escritora, com vários livros publicados. Nascida em Francisco Sá, é um dos maiores nomes da história de Montes Claros. Participa, ativa e alegremente, de todas as atividades às quais é chamada, numa permanente disponibilidade que encanta a todos).
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 45965
De: José Data: Sáb 9/5/2009 09:25:23
Cidade: Montes Claros - MG  País: BRASIL
E-mail: jfmsouza@gmail.com
O que mais revolta é ver essa frase "Ontem, por medida de segurança, o maníaco foi transferido da cadeia de Januária para a cadeia de São Francisco". O Estado ainda tem que proteger um animal desses.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 45964
De: Antonio Carlos Dias (Tone) Data: Sáb 9/5/2009 08:56:08
Cidade: BH/MG
E-mail: afa.bh@bol.com.br
Para a escritora Carmem Neto:
Carmem, a sua crônica sobre a Sapataria do Tião Boi trouxe-me à memória imagens que julgava perdidas. Lendo-a, revi-me naquele cubículo que, de 1959 a 1962, frenquentei diariamente. Você descreveu com perfeição o nosso querido e saudoso Tião Boi, homem sério e muito amigo dos amigos, dos quais tive o privilégio de ser um. Parabéns, Carmem! Escreva mais sobre a nossa aldeia.
Um fraternal abraço, Antonio Carlos
ET: apenas para complementar, gostaria de citar também o nome do Bonga (o nosso querido Bonguinha), assísuo frequentador e que também tinha uma oficina (de enrolamento de motores, bem como os Júlio "Rabada Gorda" e do Tó (um flamenguista "enjoado"). Thiers Penalva, quando vinha do Banco do Brasil para casa, na hora do almoço, dava uma paradinha por lá e enriquecia o papo com a sua inteligência.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 45963
De: Márcia Vieira Data: Sex 8/5/2009 22:44:06
Cidade: Montes Claros
Em discurso na Câmara Municipal durante solenidade de certificação do Circuito Sertão Gerais, do qual Montes Claros faz parte, o prefeito Luiz Tadeu Leite reivindicou apoio à Secretária de Turismo Érica Drumond para levar a efeito a reestruturação aeroviária. “Montes Claros tem um dos melhores aeroportos de Minas Gerais, está mal servida por uma única companhia e posso dizer -é a palavra exata- que explora, e explora mal o segmento. Precisamos de mais opções para atender o fluxo turístico e o turismo de negócios de Montes Claros”, disse Tadeu. A secretária saiu daqui com a promessa de estudar o assunto.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 45959
De: Uai Data: Sex 8/5/2009 20:58:53
Cidade: Belo Horizonte
Polícia encontra ossada de outra vítima do monstro de Januária - Luiz Ribeiro - Estado de Minas - Foram localizados, na tarde desta sexta-feira, à beira de um córrego em Januária, no Norte de Minas, ossos humanos, que a polícia acredita ser os restos mortais da garota Thais Mota Xavier, de 12 anos. Desaparecida desde 18 de outubro de 2005, Thais foi mais uma vítima do editor de vídeo Luiz Fernandes de Souza, de 36 anos, preso na madrugada da última quarta-feira, sob acusação de estuprar, estrangular e agredir a estudante Clara Valeska Cordeiro, de 10, crime ocorrido sábado passado e chocou Januária.
A delegada Patrícia Marques Duarte, que participa das investigações, informou, que além das mortes de Clara e Thais - que também foram estupradas -, Luiz Fernandes confessou mais três homicídios e que estuprou outras quatro vítimas. Porém, a polícia investiga a possibilidade de o autor ter vários outros crimes. "Estamos prosseguindo nas investigações. Todas as informações que ele nos repassou precisam ser chocadas, pois trata-se de uma pessoa que tem uma personalidade psicopata e é muito possível fazer uma avaliação do que ele diz", afirma a delegada.
Na cadeia pública de Januária, o maníaco foi ameaçado pelos outros presos, enfrentando também a revolta da população. Por isso, na madrugada desta sexta, por medida de segurança, ele foi transferido pela policia civil para a cadeia pública de São Francisco, a 60 quilômetros de Januária
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 45958
De: Carmen Netto Data: Sex 8/5/2009 20:37:56
Cidade: Bhte
A sapataria de Tião Boi

Com a idade, descubro que estou cada vez mais enraizada na minha terra e tento seguir a velha sabedoria de Tolstoi “Se quer ser universal canta a tua aldeia”. E, é o que tento tentado fazer. Montes Claros não é uma cidade, é um estado de espírito. É uma frase feita, mas é verdade.
Lendo a encantadora crônica “Viagem pelas ruas de Montes Claros”, de Raquel Souto Veloso, senti uma saudade boa, sem ranço de saudosismo. Um ventinho inesperado soprou e trouxe aquele pedaço da Rua 15 (Presidente Vargas) entre Afonso Pena e Dr. Veloso, onde nasci e vivi. A vida consegue reduzir décadas a fragmentos, a breves “insights”. Quando ela se referiu a Tião Boi, na sua sapataria do tamanho de um ovo, cheia de rapazes, não resisti e pensei: tenho que escrever sobre o amigo Tião, nosso vizinho querido que chamava mamãe e suas irmãs de tia. A sapataria era um reduto masculino, um clube do Bolinha. Eu a freqüentava para Tião colocar meia-sola nos meus sapatos para durarem mais seis meses, ou chamar Paulo – meu irmão-, naquele tempo, Paulinho.
Pedi a Paulo para descrever como era a sapataria, o relacionamento de Tião com a meninada, quem a freqüentava, etc...
A sapataria de Tião era o Templo do Futebol. Flamenguista doente, Tião Boi não admitia nenhuma crítica ao seu Time do Coração. Tinha normas severas para aquele local: não permitia palavrões, orientava os meninos para estudarem. Tião Boi era o técnico de futebol de salão do Cassimiro de Abreu, função que exercia com a maior responsabilidade. Antes das partidas, fazia uma pré-seleção tão demorada que aumentava a ansiedade dos seus pupilos. Também um de seus maiores orgulhos, era ter formado no Tiro de Guerra 87 com zero ponto, onde foi colega de Bonga e de Rui Mai A memória, às vezes, nos faz cometer injustiças, mas lembro da meninada/rapaziada que freqüentava a “Sapataria Nossa Senhora de Fátima”.
Dêca Rocha, Fernando Gontijo, Dim Pimenta, Bráulio, Lourinho, Nelson (filho de Seu Santinho), Eunilson Neguim, Antonio Carlos Dias (Tone), Felipe Gabrich, Paulinho – que eles apelidaram de cães, não sei por que – Dinga Pinheiro, Ronaldo Alcântara, Augustão Bala Doce, Flávio Pinto e Tak Maia. Se esqueci algum, não foi por querer.
Naquela pequena sala, ficava a banca de Tião, e ao lado bancos e tamboretes onde essa rapaziada ficava. Na parede, um quadro de Nossa Senhora de Fátima e do time do Flamengo.
De vez em quando, Tião aparecia em nossa casa, tomava seu cafezinho, e muitas vezes consertava a bucha de uma torneira, trocava um fusível. No final do ano, vinha todo orgulhoso me contar: - Carminha, esse ano vou formar cinco: dois médicos, dois engenheiros e um advogado. Ele sentia como se tivesse contribuindo de alguma maneira na formação desses jovens que conhecida desde adolescentes.
Às vezes, na sapataria, acontecia algum fato jocoso. Tião Boi tinha uma alergia fortíssima por sapos e gias. Bastava só enxergá-los para empolar imediatamente. José Américo Soares (Nonô) era dono do Mangueirinha e mandou para ele uma caixa. Nesta caixa, uma enorme gia pulava, e Tião empolou na mesma hora e por muitos dias curtiu raiva de Nonô. O tempo passou. Tião Boi partiu para a Pátria Eterna; deve ter se encontrado com Dêca Rocha, Fernando Gontijo, Dim Pimenta, Lourinho e, acredito que continuaram cultivando a paixão pelo futebol e por Montes Claros. A sua meninada/rapaziada seguiu caminhos diferentes, carreiras diversas, realizaram sonhos, outros não; tenho certeza que eles guardam essas lembranças permeadas de felicidade. Tião Boi, coisas simples que nos prendeu a raiz indicam: sou desse lugar, pertenço a ele, por mais que tenho andado; e, ao lembrar-me de você, na sua sapataria, minhas raízes se fortalecem mais ainda.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 45952
De: Mario Osvaldo Data: Sex 8/5/2009 16:28:16
Cidade: moc
hj por volta das 13 Hras saqueadores levavam carga de batatas de caminhao tombado na ponte branca , saida de pirapora
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 45951
De: Mário Lúcio Caldeira de Faria Data: Sex 8/5/2009 16:24:28
Cidade: Montes Claros
E-mail: mlcfaria@uai.com.br
Comentando a mensagem de nº 45947, de Waldir Senna, adianto que o trânsito de Montes Claros não entrará num nó-cego, mas já entrou. Tornou-se uma situação caótica, difícil de enfrentar o trânsito no centro de Montes Claros. Por alí além de centenas de pedestres, transitam carros de passeio, ônibus, caminhões, carroças, motos, bicicleta, tornam a situação do trânsito quase insuportável. Caminhões, ônibus, carroças, deveriam serem proibidos de circular no centro, assim teríamos um um trânsito mais humano no centro da cidade.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 45949
De: Aristóteles Gouveia Data: Sex 8/5/2009 15:49:35
Cidade: Moc-Mg  País: Brasil
É assustador o grande número de motociclistas transportando crianças na garupa de suas motos, muitas vão `escondidas ` entre o condutor e o garupeiro, e, sem capacetes ,entregues a total irresponsabilidade de quem as transporta. Se querem ver esta cena, basta ficar de prontidão no início da manhã e no início da tarde (horário escolar)
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 45947
De: Waldyr Senna Data: Sex 08/05/2009 15:16:00
Cidade: Montes Claros
O nó-cego do trânsito

Waldyr Senna Batista

Emissários do urbanista Jaime Lerner, que vieram colher dados para instruir projeto para o sistema de trânsito de Montes Claros, externaram opinião sobre pelo menos dois pontos: o centro da cidade é confuso e feio; e o estreitamento de ruas do centro, executado há 25 anos, é esquisito.
Disseram o óbvio, para o que basta ter olhos para ver. O tumultuado centro da cidade reflete as origens da cidade, que se ligam ao carro-de-bois: ruas estreitas, quarteirões curtos, calçadas mínimas. Defeitos que poderiam ter sido minimizados a partir da segunda metade do século passado, quando surgiram os primeiros loteamentos ( São José, Todos os Santos, Vila Guilhermina e Vila Ipê) que, entretanto, perpetuaram e até agravaram os problemas. Nenhum deles possui ruas que guardem simetria com as que existiam antes, a não ser quanto à largura. São todas ruas tortuosas, verdadeiros labirintos.
Nessa Babel, a implantação da Avenida Sanitária, há mais de 30 anos, foi um avanço. Sem ela, Montes Claros seria inabitável. Mas as outras avenidas que foram construídas depois, que também têm grande importância, padecem do defeito de não se interligarem, de forma a evitar que o fluxo de veículos se encaminhe para o centro da cidade. Neste sentido, o agora finalmente anunciado anel rodoviário-norte poderá ser a solução. Se mais uma vez não prevalecer a síndrome do carro-de-bois.
O escritório de Jaime Lerner não é especializado em plano diretor e nem esse parece ser o propósito da Prefeitura ao contratá-lo. Seu trabalho deverá limitar-se ao trânsito. Assim, tudo leva a crer que o projeto que apresentará não deverá prever grandes desapropriações para correção dos defeitos. Cuidará da racionalização do sistema, aproveitando o que existe e o que está programado.
O outro ponto, o estreitamento de ruas centrais, eufemisticamente anunciado à época como alargamento de passeios, foi uma espécie de ovo-de-colombo que não deu certo. Sua concepção seguiu a linha politicamente correta que preconiza privilegiar o pedestre e não os carros. Falou-se até que, com passeios mais largos, os namorados poderiam andar lado a lado, de mãos dadas e não em fila indiana, como acontecia. Mas a figura prosaica foi engolida pelo avassalador crescimento da frota urbana, que hoje é acrescida de 500 carros novos, por mês. Somam-se a isso centenas de veículos que chegam de cidades vizinhas e o infernal advento das motos, que se multiplicam sob o incentivo de vendas a prestação por inimagináveis R$ 150 mensais.
Felizmente, o projeto de redução das pistas centrais ficou pela metade, cancelado certamente devido aos resultados negativos obtidos, mas não admitidos, na primeira etapa. As ruas Dr. Santos, Camilo Prates e Dr. Veloso, que também estavam ameaçadas, escaparam do tormento, sem que os namorados tenham protestado. O problema do trânsito da cidade não se resolve com medidas paliativas e exóticas. A solução é a criação de mais espaços, para carros(se não sabem, eles são inevitáveis, apesar dos transtornos) e pedestres, e isso tem de ser feito urgentemente, pois já se projeta para a cidade população de 1 milhão de habitantes nas próximas duas décadas.
As perspectivas de médio prazo são portanto dramáticas. Montes Claros se aproxima do caos total em matéria de trânsito, materializando-se aquela situação catastrófica em que centenas de veículos ficarão entalados nas ruelas, não podendo sair delas os carros que entraram e nem entrar os que ficaram de fora. É o que se denomina, apropriadamente, de nó-cego.
A antevisão dessa cena psicodélica pode parecer filme de terror. Mas não custa lembrar acontecimento histórico registrado no dia 20 de novembro de 1920, quando aqui aportou o primeiro veículo movido a combustível. Pelo tumulto que provocou, segundo conta em seu livro o historiador Hermes de Paula, foi chamado de “bicho caminhão”. Os becos estreitos do entorno da igreja Matriz, naquele tempo, devem ter contribuído para aumentar o assombro das pessoas, pois neles só trafegavam carroças puxadas a burro e carros-de-bois.
Nos tempos ditos modernos, o cenário ainda permanece, em parte, desafiando a competência inquestionável do doutor Jaime Lerner.

(Waldyr Senna é o mais antigo e categorizado analista de política em Montes Claros. Durante décadas, assinou a "Coluna do Secretário", n "O Jornal de M. Claros", publicação antológica que editava na companhia de Oswaldo Antunes. É mestre reverenciado de uma geração de jornalistas mineiros, com vasto conhecimento de política e da história política contemporânea do Brasil).
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 45938
De: Ucho Ribeiro Data: Sex 8/5/2009 11:44:33
Cidade: Montes Claros
CURIMATAÍ/CURUMATAÍ

Relendo mensagens passadas do Mural defrontei-me com a nº 44.689, de 23/03/2009, encaminhada pelo conhecido colunista Haroldo Lívio, levantando a questão sobre os nomes Curimataí e Curumataí.
Tempos atrás, por curiosidade, já me questionava sobre os nomes dos rios Jequitaí, Pacuí e Curumataí, muito parecidos, todos com o sufixo (í).
Passei, então, a pesquisar e percebi que os topônimos - nome próprio de lugar - têm normalmente uma de duas origens lingüísticas: a nativa, em língua tupi-guarani, ou a européia, em língua portuguesa.
Igualmente, os hidrônimos - nomes de rios - obedecem ao mesmo padrão e, no caso específico destes nossos rios, a origem está na língua tupi guarani.
Falar em tupi guarani não é fácil, pois é uma fala gutural, que vem da garganta.
Por exemplo: ( i ) é pequeno e ( í ) é água (se pronuncia com a língua no céu da boca).
Porém, em tupi (í) , (i), (y) e (yy), normalmente significam água, rio.

Vejam bem, pela língua tupi-guarani:
Pacuí é rio do Pacu; Jequitaí é rio do jequitá, que na língua nativa quer dizer palmeira (Desmoncus rudentum); e Curumataí é o rio do peixe Curumatá.
Mas voltando ao nome do distrito de Buenópolis, cabe destacar que nos relatos de viagens pelo sertão de Minas, Auguste De Saint-Hilaire, o observador e naturista, faz o seguinte registro: “ao deixar o Deserto, subi a serra do CURMATAÍ, para entrar no Distrito dos Diamantes, (...) em 22 de setembro de 1817(...)”.
CURMATAÍ era a passagem do caminho real que, nos tempos do Brasil colônia, ligava Diamantina ao norte do país.
Ainda hoje se pode ver e percorrer este histórico caminho, que se inicia ao pé da serra, no sítio de Valeriano Braga e, logo em seguida, no primeiro pouso da subida, tem-se um curral de pedra que funcionava como um posto de fiscalização da coroa, e de onde se avista a amplitude do sertão.
Portanto, em seus escritos, Saint-Hilaire identifica a antiga passagem dos vales do Jequitinhonha para o São Francisco como CURMATAÍ. Grafia que, intencionalmente ou não, omitiu uma das vogais em questão, (U) ou (I).
De acordo com o Aurélio: Curumatá, de origem tupi, é a designação de diversas espécies de peixes do Amazonas e do Rio São Francisco e Curimatá é nome dado à zona das Caatingas, apropriada a criação de gado.
Podemos deduzir, então, em concordância com o Sr. Haroldo Lívio, que o rio chama-se Curumataí - Rio do peixe Curumatá.
Já a localidade, Curimataí. Topônimo provavelmente procedente de caatinga.
De sobra, fuçando os dicionários tupi-guarani, acabei aprendendo que:
Acarai é rio do acará ou cará; Anhangay: rio do diabo; Camboi: rio das vespas; Canguari: rio do extremo; Capivari: rio da capivara; Iguaçu: água grande, lago grande, rio grande; Iguatemi: rio verde escuro, rio sinuoso; Imerim: rio pequeno; Ipanema: rio, água ruim, imprestável, lugar fedorento; Ipiranga: rio vermelho; Irani: rio do mel; Iririu: rio da ostra; Itacorubi: rio das pedras esparsas; Itai-guaçu: rio da pedra grande; Itai-mirim: rio da pedra pequena; Itaipu: barulho do rio das pedras; Itajai: rio do taiá; Itinga: rio branco, água clara; Piauí: rios dos piaus; Pirai mirim : rio de peixe pequeno; Pirai piranga: rio do peixe vermelho; Pirai: rio do peixe; Sapucaí: rio das sapucaias; Tamanduatey: rio que faz muitas voltas, rio torto; Uruguai: rio dos caramujos; Guaíba: gua (grande) + y (água, rio)+ ba (lugar) = "lugar de água grande"; Açaí: fruta que chora, fruta de onde sai líquido.
E aí, quem conhece outros rios no norte de Minas que tenham nomes com sufixo e prefixo em (i)?
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 45937
De: Carlos Alberto Data: Sex 8/5/2009 11:11:37
Cidade: Montes Claros
No dia 29 de Abril foi o dia internacional de conscientização anti poluição sonora. Grandes cidades como Nova york, Paris, Londres e Berlin emudeceram todos os aparenhos de som por 1 minuto.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 45934
De: Antônio Eustáquio Freitas Tolentino Data: Sex 8/5/2009 10:53:54
Cidade: Montes Claros (MG)
É estarrecedora a notícia que vem de Januária com a descoberta tardia, infelizmente, de mais um psicopata a destruir a vida de crianças inocentes. Conforme notícia publicada, em 2005 ele foi acusado de tentativa de estupro, mas conseguiu se safar por falta de provas. Que pena que naquela ocasião ele não foi desmascarado, poderia esta última tragédia ter sido evitada.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 45933
De: Fábio Data: Sex 8/5/2009 10:33:09
Cidade: Januária
Pessoas que conhecem e/ou trabalham com este maníaco de Januária estão impressionadas com sua capacidade de simulação. Frio, ele estava de férias quandou matou a última menina, provavelmente sábado ou domingo. Voltou á rotina e disse a amigos que estava com saudade da ocupação. Outras pessoas que com ele conviveram longamente, inclusive abrindo a porta de suas residências e o acesso aos seus filhos menores, dizem que jamais notaram no rapaz qualquer traço que pudesse sugerir estar ali uma pessoa de alta periculosidade, capaz de matar friamente até crianças indefesas, que eram seviciadas. Nem anos seguidos de convivência próxima foram capazes de revelar traços de psicopatia tão grave e assustadora. Dizem os psicólogos e criminalistas que este tipo de deformação é dos mais alarmantes, e no entanto não se trata de coisa incomum. Portanto, todo cuidado é pouco. (...)
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Página Anterior >>>

Abra aqui as mensagens anteriores:


Voltar à Página Inicial

 






Um olhar de Montes Claros sobre o que é notícia em toda parte
Uma janela para Montes Claros


Últimas Notícias

28/08/14 - 12h
8 em cada 10 notas de 2 reais que circulam em Belo Horizonte têm traços de cocaína

28/08/14 - 11h
Babá de 22 anos insiste em fazer sexo com o patrão, de 32, é rejeitada e o persegue e fere, com faca

28/08/14 - 10h
Universitária Sarah, em nome de M. Claros, leva o 2º lugar no Miss Minas Gerais. Timóteo ficou com o título

28/08/14 - 9h06
Acidente na Avenida Magalhães Pinto, de madrugada, mata PM Warlén, de 32 anos. Outras duas pessoas ficaram feridas

28/08/14 - 8h
Cruzeiro alcança mil vitórias no Mineirão. Galo fica a um empate das quartas-de-final na Copa do Brasil

28/08/14 - 7h
Nova superbactéria, que causa gonorréia, resiste a antibióticos dos últimos 70 anos e provoca alerta de cientistas e médicos


27/08/14 - 18h
Palmeiras e Atlético se enfrentam, hoje, às 22 horas, pela Copa do Brasil. A 98 FM vai transmitir o jogo

27/08/14 - 17h
Técnico do Cruzeiro prega respeito ao Santa Rita e quer título da Copa do Brasil

27/08/14 - 16h
Mega-Sena sorteará, hoje à noite, prêmio que promete rendimento de 200 mil reais por mês

27/08/14 - 15h
Manchetes dos jornais: “Marina se distancia de Aécio e venceria 2º turno” - “Marina sobe 8 pontos e já encosta em Dilma” - “Marina passa Aécio e bate Dilma no segundo turno”

27/08/14 - 14h
No Arizona, onde ensinar criança a usar arma é comum, menina de 9 anos mata instrutor com tiro acidental de sub-metralhadora de 600 tiros p/ minuto

27/08/14 - 13h
Baixa natalidade pode extinguir 50% das cidades japonesas

27/08/14 - 12h
Pela meteorologia, noites frias da atual temporada em M.Claros já estão no fim

27/08/14 - 11h44
Apelo da PM: "Solicitamos à sociedade montesclarense que se tiverem conhecimento da autoria e do paradeiro dos envolvidos, que nos informe via telefone 190 ou 181, sendo que sua identidade será efetivamente resguardada"

27/08/14 - 11h
Refrigerante à base de maconha começa a ser vendido nos EUA

27/08/14 - 10h
Quatro tomam carro no Bairro de Todos os Santos e menor morre em tiroteio com a PM, na perseguição

27/08/14 - 9h22
"Segundo informações, esse veículo se encontra nas proximidades de Montes Claros. Estou desesperada, pois..."

27/08/14 - 9h01
Ex-menudo Robi Rosa volta a lutar contra tipo raro de câncer

27/08/14 - 8h08
"Aviões que se destinam a Montes Claros geralmente "sumiam" ao se aproximar da cidade. Hoje, surpreso, vi que o aeroporto de Montes Claros ganhou um desses..."

27/08/14 - 8h
Mais de 120 médicos e enfermeiros já morreram vítimas de ebola na África

27/08/14 - 7h
930 funcionários da GM entrarão em licença por 5 meses, de setembro a fevereiro


26/08/14 - 18h
Cruzeiro dá um tempo no Brasileirão para pensar na Copa do Brasil

26/08/14 - 17h34
"...com sinais de estar permanentemente possuído por forte droga, delirava num banco do quarteirão fechado entre a Praça da Matriz e a rua Lafetá. Quase 6 horas da tarde. Falava sem nexo. Crianças de 10 anos, não mais que isto, voltavam da escola. Passavam ao lado dele"

26/08/14 - 17h03
Indenizações pagas pelo seguro DPVAT crescem 14% no 1º semestre de 2014

26/08/14 - 16h
Manchetes dos jornais: “Queda na produção de carros força o setor de autopeças a demitir” - “Tráfico e milícia impedem campanha em 41 favelas” - “Uso da maconha como remédio ganha força”

26/08/14 - 15h
Umidade relativa do ar recua agora para 14%, novamente em estado de alerta; previsão de 31 graus já foi superada

26/08/14 - 14h
Mineira de Espinosa, de 16 anos e 1,93m, é campeã mundial de vôlei de praia nos Jogos Olímpicos da Juventude, na China

26/08/14 - 13h
Queda na produção de carros derruba encomenda de peças e força setor a demitir no Brasil

26/08/14 - 12h
Fundação Getúlio Vargas diz que Brasil passou por recessão técnica no 1º semestre

26/08/14 - 11h54
Ministra montesclarense, vice presidente do Supremo Tribunal: "...eu acho que estou maquiando cadáver. Estado brasileiro, como está estruturado e como a Constituição previu há 25 anos, não atende mais a sociedade"

26/08/14 - 11h22
"- Cante “Amo-te Muito”! Cante “Amo te Muito”! Seria a perfeição, cantar o nosso hino de amor para um navio entulhado de gringos de todas as nacionalidades. Sem dúvida, sucesso garantido"

26/08/14 - 11h11
"E já que não podíamos fazer nada, fomos embora com nariz sangrando e boca toda machucada pelo soco que levamos no rosto..."

26/08/14 - 11h
Quadrilha aplica golpe do remédio até nos hospitais particulares mais caros

26/08/14 - 10h
Atlético consegue parcelamento em 180 meses de dívida de 270 milhões de reais com a União

26/08/14 - 9h
Carro da Copasa pega fogo e fecha trecho de rua central em Montes Claros, bem no começo da noite

26/08/14 - 8h
Médico que estuprava pacientes fez 20 mil vítimas, inclusive estrangeiras, acredita o Ministério Público

26/08/14 - 7h
Saúde em Minas abre concurso com 1.746 vagas e salários de até 3.300 reais. Inscrição começará em 22 de setembro


25/08/14 - 18h
Clubes reclamam de jogos do Brasileirão às 22 horas e propõem calendário europeu

25/08/14 - 17h
Atlético deixa o passado de lado para buscar título inédito na Copa do Brasil

25/08/14 - 16h
Começa o pagamento da 1ª parcela do 13º salário de aposentados e pensionistas

25/08/14 - 15h01
Manchetes dos jornais: “Prefeitura de BH acha ‘sem teto’ com casa e carro importado” - “Crise da indústria de veículos afeta fornecedores” - “Indústria acumula perdas desde 2008”

25/08/14 - 14h
Temperatura sobe para 32 graus até a próxima sexta e umidade segue baixa em M. Claros. Ontem, foi de 14%

25/08/14 - 13h
Jornal italiano diz que papa Francisco está na mira de extremistas islâmicos e pode ser vítima de atentado

25/08/14 - 12h
Volkswagen põe 4,5 mil trabalhadores de Taubaté em férias coletivas e para produção por 10 dias

25/08/14 - 11h
“Prefeitura de BH acha ‘sem teto’ com casa e carro importado” - é a manchete em BH

25/08/14 - 10h
Califórnia recolhe escombros do pior terremoto em 25 anos. Foi de 6 graus e deixou 89 feridos. Peru também foi sacudido, depois do Chile

25/08/14 - 9h
Vitória sobre o Goiás garante ao Cruzeiro título do 1º turno com duas rodadas de antecedência

25/08/14 - 8h
Dois de M. Claros e um do Triângulo Mineiro acertam a Lotomania e levarão, cada, prêmio de 1 milhão e 258 mil reais

25/08/14 - 7h
Aos 86 anos, morre de insuficiência cardíaca o empresário Antônio Ermírio de Moraes

25/08/14 - 0h08
"É de verter lágrimas quando se vai a Pirapora, São Francisco ou Januária. Tem-se a impressão de que o rio está morrendo"


24/08/14 - 16h40
Queijo que conduzia celular e 7 chips ao presídio de Montes Claros ganha as páginas dos jornais em BH

24/08/14 - 14h49
"Se os sábios estiverem certo, será bom para o Norte de Minas"

24/08/14 - 11h43
"Chile, o país dos piores e do pior terremoto da história, teve mais um, ontem. Foi de 6,2 graus, na sua faixa mais populosa, ao redor de Santiago. (...) Na madrugada deste domingo, terremoto de 6,0 graus de magnitude sacudiu São Francisco e a baía da região, ao norte da Califórnia"


23/08/14 - 18h
Com vantagem recorde, técnico quer que Cruzeiro se preocupe com a própria pontuação

23/08/14 - 17h
Atlético e Inter, hoje, às 18h30 e Goiás e Cruzeiro , amanhã, no mesmo horário, terão transmissão da 98 FM

23/08/14 - 16h
Exército recebe até 31 de agosto inscrição de concurso para 125 vagas de médicos, farmacêuticos e dentistas

23/08/14 - 15h44
"Neste momento (15h13m), a umidade relativa do ar em Montes Claros - que estava em estado de atenção mais cedo, caiu para 17%, o que caracteriza "estado de alerta""

23/08/14 - 15h
Técnico arma o Atlético com André no ataque para enfrentar o Internacional, hoje, pelo Brasileirão

23/08/14 - 14h
Manchetes dos jornais: “Arrecadação de julho cai com economia fraca, Copa e desonerações” – “Belo Horizonte fica às escuras após falha em linha da Cemig” – “Marina Silva diz que, se eleita, será presidente ´só por quatro anos’”

23/08/14 - 13h25
"O cheiro, a cor da água continua o mesmo. O gado não bebe da água. E aí como fica, já foi pago o tratamento do esgoto e não mudou nada"

23/08/14 - 13h
Pesquisa aponta: internauta brasileiro é quem mais pirateia séries de TV no mundo

23/08/14 - 12h
Drone exibe esta fenda (de um quilômetro de extensão, 8 metros de profundidade e 5 de largura) que intriga o México

23/08/14 - 11h
Montes Claros entra em estado de atenção para "baixa umidade do ar"

23/08/14 - 10h
Assassino de John Lennon, de 59 anos, tem liberdade negada pela 8ª vez

23/08/14 - 9h
Crise na indústria leva S. Paulo a perder, para o Rio, a posição de pagar os melhores salários do País

23/08/14 - 8h
Neto do médico que estuprava pacientes deseja que o avô “apodreça na cadeia por tudo que ele fez”

23/08/14 - 7h
Milton Nascimento, de 71 anos, passa mal durante show, deixa o palco e é levado a hospital


22/08/14 - 17h59
"E eles já chegaram a Montes Claros, desceram para Montes Claros. Nesta Festa de Catopês, fui atendido por mulher..."

22/08/14 - 18h
Bancos já cortaram 3.600 empregos este ano, aponta pesquisa

22/08/14 - 17h
Interpol emite alerta sobre paradeiro da mulher do médico que estuprava pacientes em S. Paulo

22/08/14 - 16h
Manchetes dos jornais: “Mantega recomenda aperto fiscal e juro menor em 2015” - “Seca na Bahia deixa mais 110 cidades em estado de emergência”

22/08/14 - 15h
Ministro do Trabalho nega que país esteja no fundo do poço

22/08/14 - 14h
Fim de semana vai seguir com baixa umidade e temperaturas entre 16 e 31 graus em M. Claros

22/08/14 - 13h
Venda de veículos e motos tem pior mês desde setembro de 2012, atesta o IBGE

22/08/14 - 12h
2,1 milhões de aposentados e pensionistas têm até o dia 31 de dezembro para provar que estão vivos

22/08/14 - 11h
Brasileiro precisa de 4 anos de trabalho para comprar carro que norte-americano compra com 4 meses

22/08/14 - 10h
Anvisa já autorizou 45 pedidos de importação de remédio derivado da maconha

22/08/14 - 9h20
"...o São Francisco já não é o mesmo, diminuiu, se degradou, sem que se tomassem medidas prévias indispensáveis. A corrente é hoje frágil e a seca, que atormenta ponderável parte de Minas Gerais, atinge enormemente o rio da unidade nacional..."

22/08/14 - 9h
Jato usado por Eduardo Campos não poderia ter sido usado na campanha do PSB – argumenta jornal do Rio

22/08/14 - 8h
Tocaia que matou "marujo" de 19 anos e feriu menor, de 14, pode ter sido novo engano de pistoleiros em M. Claros



OUÇA E VEJA A 98 FM
Todos direitos pertecentes a Rádio Montes Claros 98,9 FM. O material desta página
não pode ser publicado, transmitido por broadcasting, reescrito ou distribuído
sem prévia autorização